EDP Renováveis compra projetos eólicos à Galp e Martifer. Paga 17 milhões

A Galp Energia anunciou, ontem, ter celebrado com a EDP Renováveis um acordo para a venda de cinco sociedades titulares de licenças e direitos de interconexão à rede para capacidade de produção eólica a instalar de 216,4 MW. O valor de referência do negócio é de 17 milhões de euros, sendo a operação protagonizada pela […]

A Galp Energia anunciou, ontem, ter celebrado com a EDP Renováveis um acordo para a venda de cinco sociedades titulares de licenças e direitos de interconexão à rede para capacidade de produção eólica a instalar de 216,4 MW.

O valor de referência do negócio é de 17 milhões de euros, sendo a operação protagonizada pela Ventinveste, empresa resultante de uma parceria entre a Galp Energia (50%) e a Martifer (50%).
A Ventinveste foca a atividade num portefólio eólico com 12 MW em produção e uma participação de 50% no projeto Âncora Wind, com 176,1 MW em construção para entrada em produção a partir de 2016.
Com esta operação que lhe aumenta o portefólio, a EDP Renováveis pretende “maximizar o valor criado nos projetos desde a fase inicial de desenvolvimento”.
No comunicado entregue à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários, a elétrica revela que “o comissionamento e início de operação dos novos parques eólicos da EDPR é esperado acontecer até 2018”.

A concretização da operação está dependente da aprovação por parte das autoridades administrativas e de concorrência competentes.
Este é o terceiro negócio realizado em Portugal na área da energia eólica no espaço de uma semana.

O primeiro, tal como o OJE noticiou, envolve 900 milhões de euros e respeita à venda da Finerge, detentora dos parques eólicos da Enel Green Power à australiana First State Investments, empresa de gestão de ativos do Commonwealth Bank of Australia, o maior banco deste país.

Seguiu-se a Iberwind. Como o OJE Digital noticiou, o segundo maior operador do setor em Portugal foi vendido à maior empresa de infraestruturas cotada em Hong Kong, a Cheung Kong Infrastructure e à Power Assets. As duas integram o grupo Cheung Kong, presidido pelo 17º homem mais rico do mundo.

Sete anos após a aquisição por um grupo de investidores liderado pelo fundo de private equity Magnum Capital foi feita a a transação que valoriza a Iberwind em mil milhões de euros.

Atualmente, esta empresa de energias renováveis tem 31 parques e uma capacidade instalada de 684 MW.

Almerinda Romeira

Recomendadas

Conferência “Poupar e Investir para um Futuro Melhor” a decorrer em Lisboa, com o apoio do Jornal Económico

A conferência é organizada pela Optimize Investment Partners, sociedade gestora portuguesa que disponibiliza uma gama de soluções de investimento para diversos perfis de risco e objetivos. Moderada por Nuno Vinha, subdiretor do Jornal Económico, consiste numa palestra de 30 minutos de cada um dos quatro oradores, um coffee break e uma mesa redonda com espaço para perguntas e respostas e interação com a plateia.

SIBS: mais de um quinto do valor gasto na Black Friday foi em compras online

O comércio online continua a ganhar peso nas compras em Portugal. Dados da SIBS revelam que 22% do valor gasto na última Black Friday foi em compras online, um peso que bate por muito os 18% do ano passado.

União Europeia, G7 e Austrália limitam barril de petróleo russo a 60 dólares

Os 27 estados-membros da UE chegaram a acordo, esta sexta-feira, no estabelecimento de um teto máximo para o preço do petróleo russo nos 60 dólares por barril. Os sete países mais industrializados do mundo (G7) e a Austrália juntam-se na decisão.