EDP vende défice tarifário em Portugal por 271 milhões de euros

“Resulta do diferimento por cinco anos da recuperação do sobrecusto de 2021 com a aquisição de energia aos produtores em regime especial (incluindo os ajustamentos de 2019 e 2020)”, explica a empresa de energia.

A EDP anunciou esta segunda-feira que a SU Eletricidade, comercializador detido a 100% pela elétrica, acordou a venda, por 271 milhões de euros, de 15,5% do défice tarifário do próximo ano relativo ao sobrecusto com a produção em regime especial.

A operação processou-se através de cinco transações individuais, segundo o comunicado enviado esta tarde à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“Este défice tarifário resulta do diferimento por cinco anos da recuperação do sobrecusto de 2021 com a aquisição de energia aos produtores em regime especial (incluindo os ajustamentos de 2019 e 2020)”, explica a empresa, na nota divulgada pela CMVM.

Em julho deste ano, a EDP Serviço Universal havia acordado a venda de 23,4% do défice tarifário de 2020 por 273 milhões de euros, através de cinco transações individuais, e quatro meses antes, a energética tornou público um negócio semelhante, com a venda de 70,6% do défice tarifário de 2020, por 825 milhões de euros.

Na bolsa de Lisboa, as ações da EDP encerraram a sessão de hoje em terreno positivo, com uma subida de 1,20% para 5,24 euros.

Recomendadas

Governo enaltece sucesso de empresas portuguesas de construção no mercado dos EUA

Em declarações à Lusa no Seminário Anual da Rede de Empreendedores da Construção (CENSE, na sigla em inglês), na cidade norte-americana de Newark, o secretário de Estado da Internacionalização saudou a presença de dezenas de empresas luso-americanas no evento, realçando que muitas viajaram de propósito de Portugal para ali explorarem oportunidades de negócio.

Alemanha reitera apoio a gasoduto nos Pirinéus e diz que França não excluiu projeto

O chanceler alemão destacou que este projeto tem uma perspetiva de longo prazo e que, para além do transporte de gás no imediato, servirá para fornecer outras energias, como hidrogénio, no futuro.

“Nova atitude da TAP perante os gastos terá de abranger também os pilotos”, desafia SPAC

Sindicato dos Pilotos diz que “enquanto uns têm cortes brutais no seus vencimentos” e ainda há “processos de despedimento em curso”, renova-se o parque automóvel dos cargos de direção “com 79 viaturas”.
Comentários