EDPR garante financiamento de 350 milhões após acordo de “Tax Equity”

Os projectos estão localizados nos estados de Indiana e Kansas, respectivamente, sendo que ambos os projectos têm garantidos contratos de venda de longo-prazo.

A EDP Renováveis assegurou um financiamento de 350 milhões de euros após acordo de “tax equity”, com a Citigroup Global Markets e outra instituição financeira, em troca de um interesse económico nos projectos eólicos Meadow Lake VI (200 MW) e Prairie Queen (199 MW), anunciou a EDPR em comunicado à CMVM

Os projectos estão localizados nos estados de Indiana e Kansas, respectivamente, sendo que ambos os projectos têm garantidos contratos de venda de longo-prazo.

“O financiamento do projecto Meadow Lake VI, que totaliza 193,5 milhões de dólares, está concluído, e o financiamento do projecto Prairie Queen deverá acontecer próximo ao início da entrada em operação do respectivo parque, o que é esperado ocorrer durante a primeira metade de 2019”, esclarece a EDPR.

“O sucesso na execução da parceria institucional para os projectos de 2018/19 posiciona a EDPR como um player de qualidade, capaz de gerar crescimento com base em contratos de longo-prazo e de garantir financiamento institucional”, conclui a EDPR em comunicado.

Recomendadas

Empresas reafirmam investimento contra riscos cibernéticos

A cibersegurança é uma prioridade para as empresas. O reforço do investimento na proteção de contra ataques mantém-se apesar da conjuntura atual marcada pela subida dos custos. 

Equinix cria fundo solidário de 50 milhões para promover a inclusão digital

A empresa de tecnologia norte-americana criou uma nova estrutura de apoio educativo. O conselho de administração da fundação irá, todos os anos, determinar o montante de doações da fundação, de modo a cobrir a concessão de contribuições ou a correspondência com as ofertas dos colaboradores.

Tecnológica portuguesa Innowave compra Cycloid

Desde 2018 que o grupo tem uma forte estratégia de M&A. “Esta aquisição é mais um passo na nossa estratégia de crescimento, materializada também na criação de centros de competência em Portugal, como é o caso de Lisboa, Porto, Coimbra, Faro e Beja”, afirmou o CEO da Innowave, Tiago Gonçalves.
Comentários