Eduardo Cabrita abre inquérito sobre incidentes entre PSP e GNR devido a distribuição de vacinas da Covid-19 em Évora

O ministro, “face aos incidentes ocorridos hoje no acompanhamento da distribuição de vacinas da covid-19 em Évora”, entre a PSP e GNR, determinou a abertura de um inquérito urgente” pela IGAI, pode ler-se no comunicado divulgado pelo Ministério da Administração Interna (MAI).

JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, determinou hoje a abertura de um inquérito urgente por parte da Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) sobre os “incidentes” em Évora no acompanhamento de vacinas” contra a covid-19.

O ministro, “face aos incidentes ocorridos hoje no acompanhamento da distribuição de vacinas da covid-19 em Évora”, entre a PSP e GNR, determinou a abertura de um inquérito urgente” pela IGAI, pode ler-se no comunicado divulgado pelo Ministério da Administração Interna (MAI).

Além disso, acrescentou a mesma nota, enviada à agência Lusa, Eduardo Cabrita “solicitou à Secretária-Geral do Sistema de Segurança Interna informação sobre quais as regras de acompanhamento e desembaraçamento do trânsito definidas para concretizar essa distribuição”.

A TVI noticiou hoje à noite que “um conflito de interesses entre PSP e GNR acabou por impedir a saída da carrinha que está a fazer a distribuição da vacina na região Sul do país”.

“É à GNR que cabe a segurança destas carrinhas em todo o país, mas a PSP de Évora teve outro entendimento, por considerar que é a sua área de jurisdição”, refere a notícia publicada na página de Internet daquela estação de televisão.

Segundo a notícia, “a PSP acabou por bloquear e impedir a saída da carrinha que transportava o fármaco”.

“O conflito acabou por ser resolvido com uma escolta partilhada entre a GNR e a PSP”, disse também a TVI.

Contactadas pela Lusa, a Direção Nacional da PSP e o Comando-Geral da GNR escusaram-se a comentar o sucedido em Évora.

O Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) anunciou hoje ter recebido, às 18:40, cerca de 350 vacinas contra a covid-19, para iniciar o processo de vacinação dos profissionais de saúde na terça-feira.

Esta 1.ª fase da vacinação no hospital alentejano está prevista começar às 09:00 de terça-feira, prevendo-se que esteja concluída “até dia 31 de dezembro”, isto é, até quinta-feira, indicou o HESE.

“Este é um sinal de esperança e uma notícia muito positiva que todos aguardávamos”, congratulou-se a presidente do conselho de administração do HESE, Maria Filomena Mendes.

A responsável destacou que, “após quase um ano de combate a esta pandemia” provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, a qual “continua ativa, este é um momento de alento”.

Um momento que “reforça as nossas energias para continuar”, acrescentou Maria Filomena Mendes.

Portugal contabiliza pelo menos 6.677 mortos associados à covid-19 em 396.666 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O estado de emergência decretado em 09 de novembro para combater a pandemia foi renovado até 07 de janeiro, com recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

 

Recomendadas

Dia Mundial do Professor. Marcelo felicita docentes pela “competência, dedicação e entusiasmo”

Numa nota publicada na página da Presidência da República na internet, é recordado que hoje se assinala o Dia Mundial do Professor, instituído pela UNESCO para “evidenciar o papel dos professores, absolutamente essencial para o sucesso das novas gerações e no desenvolvimento das sociedades”.

5 de outubro: Marcelo pede que se faça avançar democracia com “caminho para todos”

Num discurso de onze minutos, na cerimónia comemorativa dos 112 anos da Implantação da República, na Praça do Município, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa falou dos governos que “tendem quase sempre a ver-se como eternos” e das oposições “quase sempre a exasperarem-se pela espera”, afirmando em seguida que “nada é eterno” e que “a democracia é por natureza o domínio da alternativa, própria ou alheia”.

Cleanwatts vai criar uma Comunidade de Energia Renovável em Braga

“Vamos instalar uma Central Fotovoltaica de 1,2 MWp (megawatts-pico), com mais de 2.100 painéis solares, nos telhados da Arquidiocese de Braga, que será integrada numa Comunidade de Energia Renovável”, explica Basílio Simões, fundador e presidente da Cleanwatts.
Comentários