EEA leva comitiva do Benfica à Guiné

A euroAtlantic airways (EAA) vai transportar uma comitiva do Sport Lisboa e Benfica, a equipa B, para defrontar, a sua filial Sport Bissau e Benfica a 12 de Novembro, anunciou a companhia aérea que assegura ligações diretas entre Lisboa e Guiné-Bissau. A euroAtlantic airways tem vindo a marcar presença nos palcos dos grandes eventos desportivos da Federação […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A euroAtlantic airways (EAA) vai transportar uma comitiva do Sport Lisboa e Benfica, a equipa B, para defrontar, a sua filial Sport Bissau e Benfica a 12 de Novembro, anunciou a companhia aérea que assegura ligações diretas entre Lisboa e Guiné-Bissau.

A euroAtlantic airways tem vindo a marcar presença nos palcos dos grandes eventos desportivos da Federação Internacional de Futebol Associado (FIFA), Taça das Confederações, Taça Asiática, CAF africana e Torneios Olímpicos, para além das competições da UEFA Champions League e Europe League, que movimentam anualmente milhares de jogadores.

Na lista dos grandes emblemas já transportados pela EAA estão a Selecção Nacional Portuguesa, jogadores da Selecção Nacional do Brasil, do Sporting Clube de Portugal, do Futebol Clube do Porto, do Sport Lisboa e Benfica, do Sporting Clube de Braga ou do Futbol Club Barcelona.

A propósito da deslocação do Sport Lisboa e Benfica à Guiné-Bissau, o presidente do Conselho de Administração/CEO da EAA, Tomaz Metello, refere que “os últimos acontecimentos políticos, levaram o foco da população guineense para outras preocupações. A visita do Sport Lisboa e Benfica acontece num momento particular, depois de uma crise política ultrapassada sem sobressaltos”.

O responsável máximo da empresa assinala ainda que “sempre acreditámos na maturidade dos governantes e de um povo a quem a visita do Benfica devolve o sorriso e a alegria”. A concluir Tomaz Metello referiu “temos uma história comum com a África de língua portuguesa, espero que outros emblemas fortemente enraizados neste continente, sigam o mesmo caminho, são os nossos melhores embaixadores para o fomento da amizade, paz e fraternidade”.

Segundo a EAA a equipa guineense irá “ostentar, na próxima época a marca euroAtlantic airways nas camisolas oficiais”. A companhia avança que a delegação da EAA em Bissau tem testemunhado “o grande entusiasmo que reina com a visita”, com a população a acorrer aos escritórios da companhia, recentemente remodelados, para confirmar o horário da chegada do voo.

A EEA foi fundada pelo por Tomaz Metello e conta com uma participação do Grupo Pestana. A companhia aérea especializou-se no aluguer de aviões para outras companhias (ACMI–Wet lease e charter). A EAA já fez escala em 6oo aeroportos de 194 estados conhecidos (83%).

A companhia aérea vai promover mais um cruzeiro aéreo à volta do mundo, uma viagem de luxo com passagem por Cuba, Colômbia,Chile, Taiti, Austrália, Indonésia, Singapura, Nepal e Uzbequistão. A viagem começa no próximo sábado, 14 de novembro.

OJE

Recomendadas

Portugal perde com Coreia do Sul e Paulo Bento está nos ‘oitavos’ do Mundial2022

Portugal conquistou hoje o Grupo H do Mundial de futebol de 2022, apesar de perder por 2-1 com a Coreia do Sul, de Paulo Bento, que se qualificou para os ‘oitavos’, eliminando Uruguai e Gana.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.

“A Arte da Guerra”. “O Qatar acabou por ser vítima da sua própria ambição”

Poderão os protestos relativos ao Qatar ser uma alavanca no sentido da mudança da estrutura da sociedade do país? O primeiro mundial jogado no Médio Oriente colocou todas contradições deste pequeno país debaixo do foco internacional. Veja a análise de Francisco Seixas da Costa no programa da plataforma multimédia JE TV.