Efapel prevê crescer 7% suportado nas exportações

O fabricante nacional de aparelhagens eléctricas de baixa tensão Efapel prevê fechar 2015 com um crescimento de 7% para mais de 28 milhões de euros relativamente a 2014, ano em que as suas vendas ascenderam a 26, 5 milhões de euros.


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A previsão da Efapel assenta “no bom desempenho verificado em todos os mercados onde a empresa opera, designadamente mercados estratégicos europeus, africanos e sul-americanos (Colômbia, Perú e Chile)” assinala o fabricante em comunicado.

No mercado espanhol, a importância da criação, em Salamanca, de uma subsidiária, a EFAPEL – Soluciones Eléctricas SL, trouxe vantagens competitivas relativamente aos concorrentes não espanhóis e tem impulsionado as vendas naquele país.

O investimento de um milhão de euros em novos produtos e equipamentos também potencia o bom desempenho das vendas, já que permite uma resposta melhorada e distintiva às exigências do mercado.

O investimento em Investigação, desenvolvimento e inovação é contínuo e, em 2015, ascendeu a 800 mil euros.

Foram entretanto acrescentados 19 novos postos de trabalho aos 305 já existentes na empresa.

Recorde-se que a EFAPEL registou vendas de 13,8 milhões de euros no primeiro semestre, o que corresponde a um crescimento homólogo de 7%.

OJE

OJE

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Plano Ferroviário propõe retomar ligação ferroviária entre Cantanhede e Coimbra

A proposta de Plano Ferroviário Nacional (PFN), que está em consulta pública, propõe o retomar da ligação ferroviária entre Cantanhede e Coimbra, reativando o troço de linha férrea desativado desde 2009, afirmou o Ministério das Infraestruturas.

Regulador diz que “não há soluções à vista” para falta de trabalhadores nos aeroportos

A presidente da Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) disse hoje que “não há soluções à vista” para o problema de escassez de recursos humanos, um dos constrangimentos que se verifica nos aeroportos com a recuperação da pandemia.