“Egoísta”. Homem recebeu dez vacinas da Covid-19 num único dia

Uma das responsáveis pelo programa de vacinação na Nova Zelândia considerou que o comportamento do homem como “perigoso” e que a sua jogada para receber dinheiro pode ter implicações a longo prazo.

Um homem neozelandês está a chocar os seus contemporâneos depois de ter recebido dez vacinas contra a Covid-19 num único dia. Um médico da Nova Zelândia, de acordo com o “Independent”, disse que este homem era “incrivelmente egoísta”.

O cidadão em questão terá sido pago para receber a vacina no lugar de nove pessoas, tendo recebido a sua dose no mesmo dia. As autoridades estimam que o homem visitou vários locais de vacinação num dia com o intuito de receber o pagamento das pessoas que não queriam ser imunizadas.

Uma das responsáveis pelo programa de vacinação na Nova Zelândia considerou que o comportamento do homem como “perigoso” e que a sua jogada para receber dinheiro pode ter implicações a longo prazo para o neozelandês e para as pessoas que não receberam as respetivas doses.

“Assumir a identidade de outra pessoa e receber tratamento médico é perigoso. Isto coloca em risco a pessoa que recebeu a vacina sob identidade de outra e também a pessoa cujos relatórios médicos indicam que recebeu a vacina quando isso não aconteceu”, apontou a responsável.

Apesar da saúde do cidadão não ter sido colocada em risco, as autoridades médicas apontam a elevada probabilidade deste vir a sentir febre, dores no corpo e de cabeça com intensidade, sendo esta uma resposta imunológica do próprio corpo.

Recomendadas

Primeiro-ministro espanhol testou positivo à Covid-19

Sánchez não disse se estava a sentir-se doente ou se iria cancelar outros compromissos na próxima semana.

Portugal registou 18.315 mil casos e 37 mortes de Covid-19 na última semana

A Direção-Geral da Saúde contabilizou mais 2.049 infeções em comparação à semana anterior.

Covid-19: EMA preocupada com hesitação a vacinas e aponta Portugal como exemplo

A Agência Europeia do Medicamento (EMA, na sigla inglesa) manifestou-se hoje “muito preocupada” com a elevada taxa de hesitação no reforço da vacina da covid-19 e deu o arranque da campanha em Portugal como bom exemplo.
Comentários