Eleições em França: BE saúda “caminho extraordinário” de Mélenchon e NUPES

“Amanhã [domingo] é dia decisivo nas legislativas em França. Jean-Luc Mélenchon e a esquerda reunida na Nova União Popular Ecologista e Social (NUPES) estão a fazer um trabalho extraordinário. A escolha já não é entre a extrema-direita ou o neoliberalismo que a alimenta”, escreveu Catarina Martins na rede social Twitter.

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa para apresentação do programa eleitoral às eleições legislativas, na sede nacional do partido, em Lisboa, 21 de dezembro de 2021. MÁRIO CRUZ/LUSA

A coordenadora bloquista salientou hoje que a escolha nas legislativas francesas já não é entre a “extrema-direita e o neoliberalismo” e felicitou o candidato a primeiro-ministro Jean-Luc Mélenchon e a coligação que integra pelo “caminho extraordinário”.

“Amanhã [domingo] é dia decisivo nas legislativas em França. Jean-Luc Mélenchon e a esquerda reunida na Nova União Popular Ecologista e Social (NUPES) estão a fazer um trabalho extraordinário. A escolha já não é entre a extrema-direita ou o neoliberalismo que a alimenta”, escreveu Catarina Martins na rede social Twitter.

A coordenadora do BE acrescentou que agora existe uma “escolha progressista, ecológica, de esquerda”.

Na terça-feira, Jean-Luc Mélenchon defendeu que a segunda volta das eleições legislativas em França, no domingo, é um “referendo entre o neoliberalismo de Macron e a solidariedade da NUPES”.

“Estas pessoas vivem num mundo que nunca mais existirá: o neoliberalismo entrou em falência! As suas receitas já não podem ser aplicadas, é um regime perigoso, porque é incapaz de corrigir os erros que comete porque, quando comete erros, enriquece com esses erros”, declarou o candidato a primeiro-ministro.

A Nova União Popular Ecológica e Social obteve 25,66% dos votos na primeira volta das eleições legislativas, a apenas 21.441 votos da coligação do Presidente atual Emmanuel Macron.

A NUPES é uma coligação eleitoral liderada por Jean-Luc Mélenchon que junta vários partidos de esquerda, partilhando um programa comum e ultrapassando rivalidades históricas entre partidos de esquerda radical, como a França Insubmissa, e partidos sociais-democratas pró-europeus, como o Partido Socialista francês.

No programa da NUPES, acordado em maio, lê-se que é necessário “renegociar os tratados e as regras europeias atuais”, uma vez que muitas dessas regras “estão desfasadas dos imperativos da emergência ecológica e social”, elencando casos como a Política Agrícola Comum (PAC), o Semestre Europeu ou os acordos de livre comércio.

Recomendadas

“Sarrabulhada” governativa na ementa do Congresso do PSD. Ouça o podcast “Maquiavel para Principiantes” de Rui Calafate

“Maquiavel para Principiantes”, o podcast semanal do JE da autoria do especialista em comunicação e cronista do “Jornal Económico”, Rui Calafate, pode ser ouvido em plataformas multimédia como Apple Podcasts e Spotify.

Marcelo condecora Cavaco Silva com o Grande-Colar da Ordem do Infante D. Henrique

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condecorou esta terça-feira o seu antecessor no cargo Aníbal Cavaco Silva com o Grande-Colar da Ordem do Infante D. Henrique pelo trabalho e pela inclusão social ao serviço dos portugueses.

Montenegro afasta referendo à regionalização em toda a legislatura

O presidente do PSD, Luís Montenegro, alargou esta terça-feira a sua objeção ao referendo à regionalização até ao final da legislatura, e escusou-se a falar sobre a próxima, na qual só se manterá se vencer as legislativas.
Comentários