Eleições francesas: participação atinge 26,41% até ao meio-dia, crescendo ligeiramente face à primeira volta

Na primeira volta das presidenciais, realizada a 10 de abril tinham votado à mesma hora 25,48% dos eleitores.

5 – França

A taxa de participação nas eleições presidenciais francesas atingiu os 26,41% até às 12h00 locais (mais uma do que em Lisboa), ficando abaixo do registado à mesma hora no sufrágio de 2017, anunciou este domingo, 24 de abril, o Ministério do Interior.

Apesar da descida de quase dois pontos percentuais, os 26,41% representam ainda assim um aumento de 0,93 pontos percentuais face à primeira volta, realizada no passado dia 10, em que a votação até ao meio-dia foi de 25,48%.

Na primeira volta das presidenciais, o atual presidente e recandidato Emmanuel Macron obteve 27,85% dos votos, contra os 23,15% de Marine Le Pen.

Na segunda volta das eleições presidenciais de 2017, igualmente disputadas entre Emmanuel Macron e Marine Le Pen, a afluência às urnas, nesta altura, atingiu os 28,23%.

 

Recomendadas

Ocidente deve ser mais brando com a Rússia e a Ucrânia deve ceder, defende Kissinger

Segundo o ex-secretário de Estado dos EUA, os líderes europeus não devem perder de vista o relacionamento de longo prazo com a Rússia, nem devem arriscar empurrá-la para uma aliança permanente com a China. O antigo campeão de xadrez Garry Kasparov disse que essa posição, para além de imoral, foi provada errada repetidamente.

Sondagem revela que economia é mais importante do que punir a Rússia

Enquanto que eu março a maioria defendia que se devia dar prioridade às sanções à Rússia, agora 51% defende que se deveria limitar os danos à economia dos EUA.

Cimeira do QUAD lança plano de 50 mil milhões para suster avanço da China no Indo-Pacífico

Líderes dos Estados Unidos, Japão, Índia e Austrália, divulgaram um plano de vigilância marítima do Indo-Pacífico e prometem um megaprojeto de investimentos em infraestruturas. A declaração conjunta não menciona diretamente a China. E a Rússia também não.
Comentários