Eletricidade: aumentos no mercado livre podem chegar aos 20%

Atualização de 1,2% anunciada pela ERSE é só para o mercado regulado e os preços no mercado livre podem subir ainda mais.

Aumentos na fatura da eletricidade em 2017 podem ser mais altos no mercado livre que no mercado regulado. A subida pode chegar mesmo aos 20%, um valor bastante superior aos 1,2% estabelecidos para o mercado regulado, segundo avança o Correio da Manhã.

A atualização definida pela Entidade Reguladora do Setor Energético (ERSE) de 1,2% é uma média e aplica-se apenas a uma parte dos utilizadores. Por isso, a ERSE admite que os consumidores podem ser induzidos em erro e a pensar que o aumento é linear para todos.

O regulador calcula a atualização tendo em conta a tarifa de acesso à rede, que sobe 4,7% e a tarifa e de acesso à rede, que cai 5,3%. No entanto, o cálculo no mercado livre é ainda mais complexo. Para além das duas componentes que a ERSE utiliza, entra ainda na equação, a potência contratada e o consumo.

Assim, o aumento da potência contratada pode atingir os 20% e a tarifa diurna por alcançar os 4,6%. A DECO já está habituada a receber reclamações no início do ano. Muitos consumidores queixam-se de aumentos superiores ao anunciado e a associação de defesa do consumidor espera que este ano aconteça o mesmo.

Relacionadas

Eletricidade sobe 1,2% para as famílias já em 2017

Tarifas de eletricidade no mercado regulado vão subir 1,2% para os consumidores domésticos a partir de 1 de janeiro, o que representa um aumento de 57 cêntimos numa fatura média mensal de 47 euros.

Preços: Saiba tudo o que vai aumentar em 2017

Os portugueses deverão contar, no próximo ano, com aumentos nas rendas, nos preços da luz, portagens, tabaco e automóveis, enquanto o leite e o pão, por exemplo, deverão manter-se nos níveis atuais.

Imposição de Bruxelas: Portugal tem dois meses para adotar regras sobre contadores domésticos

A Comissão Europeia deu dois meses a Portugal para adotar na totalidade a legislação europeia sobre calibragem de contadores domésticos e taxímetros, sob pena de recorrer a tribunal.
Recomendadas

Gazprom corta distribuição de gás para Itália

A Gazprom fornece gás a Itália através de um gasoduto que passa também pela Áustria, mas este corte terá apenas o território como alvo.

OPEP retoma reuniões presenciais perante medo de recessão internacional

A OPEP+, o grupo integrado pelos membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e aliados, reúne-se quarta-feira pela primeira vez presencialmente desde março de 2020, num momento em que crescem os receios de uma recessão internacional.
Comentários