Elon Musk acusa Twitter de ter um “esquema” para enganar os investidores

Ao mesmo tempo, Musk afirma que o Twitter na verdade tem 65 milhões de utilizadores diários a menos do que diz. 

A contestação que o CEO da Tesla, Elon Musk, apresentou confidencialmente contra o Twitter está repleta de acusações sobre a validade das alegações comerciais da empresa.

No documento de 164 páginas, a que a “Business Insider” teve acesso, Musk argumenta que tem o direito de desistir do acordo. O criador da Tela diz que a empresa fez com que acreditasse, que o negócio construído em torno de métricas de utilizadores era sólido. No entanto, Musk defende que a empresa está longe disso e afirma o Twitter tinha mais contas de spam, conhecidas como bots, do que reconhecia.

Agora, Musk diz que a empresa apresentou dados errados, no que considera ser um “esquema para enganar os investidores sobre as perspetivas da empresa”. E, ao mesmo tempo, Musk afirma que o Twitter na verdade tem 65 milhões de utilizadores diários a menos do que diz.

Nas suas contra-alegações é também indicado que o processo do Twitter para fazer cumprir o acordo de fusão está “repleto de ataques pessoais contra Musk e retórica espalhafatosa mais direcionada a uma audiência dos media do que a este tribunal”.

“Essa sempre foi a estratégia do Twitter: distrair e ofuscar a verdade sobre as divulgações – primeiro dos investidores e depois de Musk”, aponta a defesa.

O Twitter rejeitou as acusações de Musk. A empresa apresentou uma resposta ao tribunal e classificou os argumentos de Musk como sendo “uma história” inventada “num esforço para escapar de um acordo de fusão que Musk deixou de considerar atraente”.

“As contra-alegações são um conto feito para o litígio que é contrariado pelas provas e pelo bom senso”, acrescentou o Twitter.

Em julho, Elon Musk decidiu desistir da compra do Twitter. Numa carta enviada à rede social, Musk afirmou que o “Twitter não obedeceu às suas obrigações contratuais” e que não lhe forneceu informações relevantes de negócios exigidas.

Recomendadas

Grupo da transportadora aérea Sevenair aumenta receitas devido aos cursos de piloto

A Sevenair Academy viu o EBITDA fixar-se ligeiramente acima dos 2 milhões de euros no ano passado.

Sérgio Figueiredo contratado para consultor de Fernando Medina

O contrato estende-se por dois anos e Sérgio Figueiredo deverá receber um ordenado equiparado ao de um ministro.

SINTAC reúne com DGERT e ANA/VINCI para discutir serviços mínimos a assegurar agosto

Em causa estão ainda outras medidas defendidas pelo sindicato, desde o aumento de salários, para fazer face à inflação, até ao reforço dos recursos humanos.
Comentários