Embargo europeu a gasóleo russo chega este domingo (com áudio)

De acordo com dados da “Bloomberg”, Moscovo é o maior fornecedor de gasóleo à Europa sendo que os países da Europa ocidental recebem diariamente 600 mil barris deste produto refinado, metade do abastecimento que chega todos os dias ao “Velho Continente”.

Este domingo irá entrar em vigor a proibição referente à importação de produtos refinados, como o gasóleo, um castigo aplicado por Bruxelas a Moscovo tendo em conta a invasão da Rússia à Ucrânia. Esta proibição vem juntar-se as outras sanções energéticas como é, por exemplo, o veto às compras de carvão e ao crude russo transportado por barcos.

Bruxelas estima que estes três embargos deverão privar o regime de Vladimir Putin de uma receita próxima dos 160 milhões de euros por dia, de acordo com os dados do Centro para a Investigação em Energia e Ar Limpo (CREA, na sigla em inglês) citados pelo “El Economista”.

Estima o mesmo documento que os custos deste novo embargo para a Rússia podem vir a ascender a 260 milhões de euros por dia com o alargamento do embargo a produtos refinados como é o caso do gasóleo.

De acordo com esta entidade, citada pela agência Efe, Moscovo terá faturado 140 mil milhões de euros com a venda de produtos energéticos desde o início da guerra.

De acordo com dados da “Bloomberg”, Moscovo é o maior fornecedor de gasóleo à Europa sendo que os países da Europa ocidental recebem diariamente 600 mil barris deste produto refinado, metade do abastecimento que chega todos os dias ao “Velho Continente”.

Relacionadas

OPEP vai “esperar para ver” antes de alterar produção

“Vamos reunir e falar sobre os números e depois o JMMC tomará uma decisão, mas nesta altura devemos ter muito cuidado. (…) O nosso objetivo é estabilidade, detestamos volatilidade”, disse o presidente da OPEP.

AIE prevê que procura de petróleo atinja novo recorde em 2023

Os preços, que eram “extraordinariamente voláteis” em 2022 e fecharam o ano com uma queda para mínimos de um ano, começaram a recuperar ligeiramente no início de janeiro.

DBRS vê preço do barril de petróleo nos 68 dólares este ano

“Estejam preparados para outro ano de turbulência”, avisa a DBRS sobre a volatilidade nos preços do gás e do petróleo. A guerra na Ucrânia e o embargo à Rússia vão marcar o ano energético. Baixas reservas de petróleo e gás nos países da OCDE são motivo de preocupação.
Recomendadas

Medida do IVA 0% nos bens essenciais, em destaque nos jornais espanhóis

O “El País” nota que as notícias do fim do IVA em produtos básicos e aumento do salário dos trabalhadores da Função Pública chegaram no mesmo dia em que o INE confirmou que o défice se situou em 0,4% do PIB.

Crise da Inflação: Subida na isenção de IRS no subsídio de refeição dá alívio fiscal de 132 milhões de euros no privado

A subida do subsídio de refeição da função pública para seis euros, a partir de abril, vai fazer avançar para este valor a isenção de IRS deste tipo de subsídio pago em dinheiro.

Crise da Inflação: Presidente do Governo dos Açores diz que medidas não devem “excluir” a região

O presidente do Governo açoriano referiu que tem vindo a alertar para esta necessidade nas reuniões do Conselho de Estado e no diálogo que mantém com o primeiro-ministro, António Costa.
Comentários