Pordata: Imigrantes em Portugal são mais vulneráveis ao desemprego

No Dia Internacional das Migrações, a Pordata revela que apenas 3% da comunidade estrangeira residente em Portugal estava empregada. A taxa de desemprego é mais alta entre os imigrantes (11,7%) enquanto que entre os residentes nacionais essa percentagem cai para 6%.

A população estrangeira residente em Portugal é mais vulnerável ao desemprego comparativamente à população nacional. Em 2019, a taxa de desemprego atingiu quase 12% da população ativa imigrante e 6% da população ativa nacional. Feitas as contas, apenas 3% dos imigrantes residentes no país estavam empregados no ano passado.

Este valor faz com que Portugal fique perto do fim da tabela (20º posição) entre os 27 países da União Europeia, sendo que essa lista é liderada pelo Luxemburgo, que emprega 53,5% dos estrangeiros residentes, e encerrada pela Bulgária que emprega 0,1%. Na Roménia não existem dados registados quanto a este indicador.

Esta conclusão chega no mais recente relatório elaborado pela Pordata, divulgado esta sexta-feira, altura em que se assinala o Dia Internacional das Migrações.

Olhando para a tabela que estuda o desemprego entre os 15 e 74 anos, em 2019, existem cerca de 12% desempregados enquanto que o desemprego entre os residentes nacionais situa-se nos 6,4%.

Comunidade nepalense entre a que mais cresceu na última década

Quanto aos dados que avaliam o crescimento das comunidades estrangeiras, nos últimos 10 anos, em Portugal, a Pordata informa que a comunidade nepalense foi a que mais cresceu, em termos relativos, cerca de 25 mais, embora não ultrapassem os 17 mil cidadãos.

Já os italianos aumentaram seis vezes mais (25,4 mil cidadãos) e os franceses cinco (23,1 mil), enquanto que a comunidade indiana triplicou para 17,5 mil cidadãos. Por sua vez, as comunidades espanhola (16 mil), chinesa (28 mil)  e britânica (34 mil) duplicaram na última década.

Cerca de 2/3 da população estrangeira com estatuto de residente vive na Área Metropolitana de Lisboa (51%) e no Algarve (16%). Só no município de Lisboa, concentram-se cerca de 17% do total de estrangeiros residentes em Portugal.

Entre os dez municípios com maior proporção de estrangeiros no total da sua população residente, a Pordata informa que oito deles são algarvios. Neste top 10, pelo menos um em cada quatro residentes são estrangeiros nos municípios de Vila do Bispo, Albufeira, Lagos, Odemira, Aljezur, Tavira e Loulé.

 

 

Recomendadas

Conferência “Poupar e Investir para um Futuro Melhor” a decorrer em Lisboa, com o apoio do Jornal Económico

A conferência é organizada pela Optimize Investment Partners, sociedade gestora portuguesa que disponibiliza uma gama de soluções de investimento para diversos perfis de risco e objetivos. Moderada por Nuno Vinha, subdiretor do Jornal Económico, consiste numa palestra de 30 minutos de cada um dos quatro oradores, um coffee break e uma mesa redonda com espaço para perguntas e respostas e interação com a plateia.

SIBS: mais de um quinto do valor gasto na Black Friday foi em compras online

O comércio online continua a ganhar peso nas compras em Portugal. Dados da SIBS revelam que 22% do valor gasto na última Black Friday foi em compras online, um peso que bate por muito os 18% do ano passado.

União Europeia, G7 e Austrália limitam barril de petróleo russo a 60 dólares

Os 27 estados-membros da UE chegaram a acordo, esta sexta-feira, no estabelecimento de um teto máximo para o preço do petróleo russo nos 60 dólares por barril. Os sete países mais industrializados do mundo (G7) e a Austrália juntam-se na decisão.
Comentários