EMEL terá equipas de moto para ver quem estaciona em faixas BUS ou segunda fila

Para o próximo ano há ainda planos para reavaliar as regras de circulação e de acesso aos bairros históricos da cidade.

A Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (EMEL) vai criar equipas de fiscalização rápida para agir em casos de estacionamento nas faixas BUS ou em segunda fila, escreve o “Diário de Notícias” na edição deste sábado.

Os profissionais do novo grupo deslocar-se-ão de moto e terão o apoio da Carris e da Polícia Municipal, uma vez que a ação visa facilitar o funcionamento adequado dos transportes públicos, conforme refere a medida que consta do plano de atividades da empresa para 2018.

A zona de São Domingos de Benfica será alvo deste reforço. Segundo a EMEL adiantou ao DN, há “mapas internos que preveem diferentes fases de alargamento, mas a sua concretização realiza-se de forma progressiva ao longo do ano e depende de diferentes fatores”.

Para o próximo ano há ainda planos para reavaliar as regras de circulação e de acesso aos bairros históricos da cidade. De acordo com o documento a que o matutino teve acesso, os investimentos da EMEL para 2018 são: infraestruturas (22 milhões de euros), mobilidade e acessibilidade (6 milhões de euros), relação com o público/cliente (1,7 milhões de euros) e eficiência e produtividade (4 milhões de euros).

Relacionadas

CP, Metro e Rede Nacional de Expressos são as empresas de transportes com mais reclamações

A Autoridade da Mobilidade e dos Transportesrecebeu no primeiro semestre deste ano, diretamente ou por via de livros de reclamações, 8.158 queixas, a maioria das quais nos setores rodoviário e ferroviário, que totalizaram 88,5%.
Recomendadas

Tribunal de Contas só recusa visto a 1% dos contratos em fiscalização prévia

“Recebemos para fiscalização prévia cerca de 2.000 a 4.000 contratos por ano só para fiscalização prévia, que são os contratos com valores superiores a 750 mil euros. Desse montante, apenas a uma percentagem muito reduzida é que o Tribunal de Contas recusa o visto: cerca de 1%. Aqui está a força dissuasora da função de fiscalização prévia”, explicou.

Portugal sobe duas posições no Ranking Mundial de Talento e é agora o 24.º mais competitivo

Portugal melhora sobretudo na Investigação & Desenvolvimento e na Preparação. O podium mundial é liderado pela Suíça, Suécia e Islândia, as três economias mais competitivas em talento a nível mundial entre os 63 países analisados pela escola de negócios IMD.

António Costa: Ambiente+Simples ajuda investimento nas renováveis

O primeiro-ministro afirmou que a desburocratização e a digitalização da administração pública é fundamental para reduzir custos e facilitar o investimento nas renováveis.
Comentários