Emirates transporta mais de 10 milhões de passageiros este verão

A Emirates garante que continua a reconstruir a sua rede e a sua capacidade à medida que as restrições de viagem diminuem. Está atualmente a operar a 74% da sua rede/capacidade pré-pandémica e planeia aumentá-la para 80% até ao final do ano.

A Emirates, maior companhia aérea internacional do mundo, transportou mais de 10 milhões de passageiros este Verão, em quase 35 mil voos para 130 destinos.

Em comunicado, a companhia de aviação, refere que “tendo antecipado o forte regresso da procura de viagens, a Emirates trabalhou em estreita colaboração com os seus parceiros aeroportuários para operar como previsto, minimizar as interrupções de viagem, e levar os passageiros às suas férias e viagens planeadas, em todo o mundo durante o verão”.

A companhia aérea também aumentou as operações para servir a procura dos passageiros durante este período, repondo os voos diários para Londres Stansted e aumentando os voos para 33 cidades em rotas populares da Europa, Ásia e Médio Oriente, bem como para os destinos favoritos de férias como as Seicheles, Maldivas, México e Miami.

Em junho, a Emirates lembra que acrescentou Tel Aviv à sua rede global e em julho acrescentou um terceiro voo diário do Dubai para Londres Gatwick, para servir os passageiros afetados pelos cortes de capacidade em Heathrow, revela a nota.

“O icónico A380, o maior avião comercial do mundo, foi também usado em algumas rotas para responder à elevada procura de passageiros em mais de 30 cidades em torno da sua rede”, refere a companhia.

Em terra, a Emirates reabriu e operou 32 Lounges Emirates, “incluindo 25 lounges nos principais aeroportos da sua rede, dedicados a fornecer aos passageiros frequentes e aos passageiros premium um refúgio confortável para descansar e refrescar-se durante a sua viagem”.

A empresa também “reinstituiu a sua marca comercial Chauffeur Drive, transporte gratuito do aeroporto para passageiros de Primeira Classe e de Classe Executiva, em quase todas as cidades que serve”.

O Dubai International (DXB) é o aeroporto internacional mais movimentado do mundo. “Com milhões de passageiros da Emirates à chegada, partida e trânsito por DXB todos os meses, a companhia aérea assegurou operações sem problemas no seu hub 24/7, com estreita coordenação e recursos adicionais implementados em todo o ecossistema do aeroporto”, avança a empresa .

“Os passageiros beneficiaram dos investimentos da companhia aérea em serviços e iniciativas digitais para reduzir os tempos de espera no aeroporto e facilitar um fluxo regular, de forma a que os passageiros completem as suas formalidades e cheguem ao seu destino”, diz ainda a Emirates.

Durante os meses de verão a companhia contabilizou mais de 3,8 milhões de passageiros que usaram a rede de check-in online através de emirates.com e da Emirates App; e mais de 500.000 passageiros que utilizaram os 22 quiosques de check-in self-service e 38 instalações de entrega de bagagem no Terminal 3 do Dubai.

Também contabilizou mais de 11.000 passageiros que utilizaram os serviços de check-in da Emirates no país de origem, gratuitos para os passageiros de Primeira Classe que partem do Dubai, “evitando por completo o check-in do aeroporto e a fila de espera e prosseguindo diretamente para o controlo de imigração”.

A Emirates garante que continua a reconstruir a sua rede e a sua capacidade à medida que as restrições de viagem diminuem. Está atualmente a operar a 74% da sua rede/capacidade pré-pandémica e planeia aumentá-la para 80% até ao final do ano.

A companhia aérea vai também iniciar em novembro um programa de reequipamento no valor de 2 mil milhões de dólares para equipar 120 aviões com os seus mais recentes produtos a bordo.

Recomendadas

Empresas reafirmam investimento contra riscos cibernéticos

A cibersegurança é uma prioridade para as empresas. O reforço do investimento na proteção de contra ataques mantém-se apesar da conjuntura atual marcada pela subida dos custos. 

Equinix cria fundo solidário de 50 milhões para promover a inclusão digital

A empresa de tecnologia norte-americana criou uma nova estrutura de apoio educativo. O conselho de administração da fundação irá, todos os anos, determinar o montante de doações da fundação, de modo a cobrir a concessão de contribuições ou a correspondência com as ofertas dos colaboradores.

Tecnológica portuguesa Innowave compra Cycloid

Desde 2018 que o grupo tem uma forte estratégia de M&A. “Esta aquisição é mais um passo na nossa estratégia de crescimento, materializada também na criação de centros de competência em Portugal, como é o caso de Lisboa, Porto, Coimbra, Faro e Beja”, afirmou o CEO da Innowave, Tiago Gonçalves.
Comentários