Empreendedores do espaço recebem 645 mil euros

O programa de aceleração Astropreneurs, coordenado pelo Instituto Pedro Nunes, acolheu 27 startups portuguesas. A decorrer desde 2018, culminou este mês com sessões online entre empresas e investidores.

NASA

O programa de aceleração europeu Astropreneurs, destinado a transformar ideias inovadoras relacionadas com o Espaço em negócios viáveis, apoiou 167 startups e 500 empreendedores, entre os quais 27 portugueses ao longo dos últimos três anos.

As startups de Portugal receberam aproximadamente 900 horas de mentoria nas áreas de negócio, financiamento e técnicas e das 25 candidaturas a instrumentos de financiamento apresentadas por cerca de uma dezena de empreendedores 15 foram aprovadas, o que traduziu na angariação de 645 mil euros para criar e consolidar a operação.

É o caso da Connect Robotics, que desenvolve um serviço com drones capazes de fazer entregas seguras “porta-a-porta” especialmente na área da saúde (medicamentos e amostras biológicas.

Coordenado pelo Instituto Pedro Nunes e financiado pela União Europeia, no âmbito do Horizonte 2020, neste programa decorreu de janeiro de 2018 a dezembro de 2020 e os participantes são aconselhados sobre como procurar investimento, encontrar os seus primeiros clientes e fixarem-se no mercado com sustentabilidade.

“Este é um momento-chave na economia do espaço, sobretudo no new space ou espaço comercial, e o Astropreneurs permitiu descobrir, apoiar e trazer novos talentos para este setor, algo essencial no espaço europeu e em particular em Portugal”, afirma o diretor de Inovação do Instituto Pedro Nunes e coordenador do projeto Astropreneurs, Carlos Cerqueira. “Agora, cabe a todos construir a economia do espaço que definirá nosso futuro”, conclui.

“O nosso objetivo é ser capaz de competir com as empresas dos Estados Unidos, mas, para isso, a Europa deve facilitar o acesso das empresas ao capital. Precisamos de algumas histórias de sucesso que abram os olhos dos investidores europeus para a importância do setor espacial”, explica Tomas Jonsson, responsável da Direção-Geral da Indústria da Defesa e do Espaço da Comissão Europeia.

Segundo a informação divulgada esta terça-feira à imprensa, nesta etapa final do programa, as startups tiveram a oportunidade de contactar com grandes empresas e investidores europeus aquando do evento online “AstroMatchathon”, no qual 175 pessoas marcaram presença, estabelecendo novas conexões entre organizações, investidores, mentores. O IP contabilizou mais de 168 conexões, 240 mensagens trocadas e 72 reuniões agendadas.

O Astropreneurs foi organizado em parceria com Aerospace Valley (França), Brimatech (Áustria), cesah (Alemanha), CzechInvest (República Checa), Fundaciò Knowledge Innovation Market BCN (Espanha), STFC (Reino Unido) e Verhaert (Bélgica).

Recomendadas

PremiumFintech House muda de sede para duplicar número de startups

‘Joint venture’ da associação Portugal Fintech e da rede de espaços de trabalhos partilhados Sitio investiu perto de um milhão de euros na mudança do edíficio na Praça da Alegria para o da Avenida Duque de Loulé, com dez pisos e mais de 2 mil metros quadrados.

Prémio de Empreendedorismo Professor José Adriano atribuído a professora do Politécnico de Leiria

Leopoldina Alves foi reconhecida pelo seu contributo para a afirmação de uma cultura de empreendedorismo no ensino superior politécnico em Portugal. Recebeu o prémio no encerramento do Poliempreende maior iniciativa do género no país.

Crédito Agrícola avança com linha de crédito até 15 anos para empreendedores do sector agrícola

O Crédito Agrícola revela que disponibiliza a linha Agronegócios FEI (Fundo Europeu de Investimento) com o objectivo de melhorar condições de acesso ao financiamento, com taxas de juro atractivas e prazos de financiamento mais longos (até 15 anos).
Comentários