Emprego cresceu 0,9% na zona euro e UE

Os dados do Eurostat mostram um acréscimo de 2,2% às horas trabalhadas na zona euro e de 1,7% na UE durante os meses de julho a setembro quando em comparação com o trimestre anterior

O emprego cresceu 0,9% na zona euro e na União Europeia no terceiro trimestre do ano, quando em comparação com o trimestre anterior. No segundo trimestre, o emprego tinha crescido 0,8%.

Em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, o emprego aumentou 2,1% no espaço da moeda única e na União Europeia.

Os dados do Eurostat mostram um acréscimo de 2,2% às horas trabalhadas na zona euro e de 1,7% na UE durante os meses de julho a setembro quando em comparação com o trimestre anterior. Quando em comparação com o período homólogo, verificou-se um aumento de 3,4% no espaço da moeda única e de 3,3% no conjunto dos 27.

A Irlanda foi o país que verificou o maior acréscimo, apresentando um crescimento de 4% do emprego no terceiro trimestre. Seguem-lhe Espanha (+2,6%), Lituânia (+2,1%), Estónia e Grécia (1,9%) com os maiores aumentos quando em comparação com o segundo trimestre.

Por sua vez, o emprego decresceu 2% na Letónia e permaneceu estável na Finlândia.

Os dados do Eurostat apontam ainda para que no terceiro trimestre de 2021, 210 milhões de pessoas estivessem empregadas na União Europeia, das quais 161 milhões na zona euro.

Quando comparado com o período pré-pandemia, o emprego no espaço da moeda única ficou 300 mil empregados abaixo do quarto trimestre de 2019 mas 100 mil pessoas acima do nível da UE.

Relacionadas
charles

Portugal é o terceiro país com maior crescimento na zona euro no terceiro trimestre (com áudio)

A economia dos países da moeda única cresceu 2,2% em cadeia e 2,1% na média da União Europeia no terceiro trimestre face ao trimestre anterior.
Recomendadas

EUA incluem Irão, grupo Wagner e talibãs na lista negra de liberdade religiosa

O Governo dos Estados Unidos anunciou hoje a sua ‘lista negra’ de países e organizações que atentam contra a liberdade religiosa, nela incluindo Cuba, China, Irão, Rússia, o grupo Wagner e os talibãs, entre outros.

Crise/Energia: Desconto no ISP reduz-se em dezembro com queda dos preços dos combustíveis

O Ministério das Finanças anunciou hoje que em dezembro há uma redução do desconto do ISP em 3,9 cêntimos por litro de gasóleo e em 2,4 cêntimos por litro de gasolina, tendo em conta a queda dos preços.

PremiumEmpresários pedem “velocidade” nos dossiers da economia e turismo

Confederações de empresários da indústria e de turismo agradecem aos secretários de Estado demissionários e esperam que os novos continuem o trabalho já realizado, concretizando planos anunciados.
Comentários