Empresa de segurança procura startups para criar espaços livres de Covid-19

Os mais inovadores terão a oportunidade de assinar um contrato de quatro meses com a Prosegur, que se prepara para a entrada na “nova normalidade”. A multinacional quer ainda o apoio dos empreendedores de cibersegurança, gestão do dinheiro físico, alarmes e da privacidade de dados.

A empresa de segurança privada Prosegur quer o auxílio dos empreendedores para encontrar “espaços livres de Covid-19” à medida que os portugueses preparam para o regresso faseado à normalidade, o retorno às rotinas diárias e aos locais de trabalho. A multinacional lançou, assim, um desafio às startups nacionais e internacionais: procurarem uma resposta abrangente para o problema, com base numa abordagem em três dimensões – controlo de fluxo de pessoas na área de trabalho, sistemas de controlo de acesso e validação de identidade e sistemas de monitorização de saúde (ver especificidades abaixo).

A iniciativa, no âmbito do programa de inovação interno “Come In”, visa evitar o aparecimento de novos focos de infeção do novo coronavírus assim que os cidadãos voltarem, aos poucos, a abrir as lojas, a sentar-se à secretária dos escritórios, a deslocar-se nas ruas sem tantas restrições como aquelas que foram impostas no Estado de Emergência. Em comunicado, a empresa de segurança garante que necessita também da colaboração das startups nas áreas de cibersegurança, do dinheiro (soluções que possam melhorar a eficiência da gestão do numerário), dos alarmes e da privacidade de dados.

“As propostas inovadoras que ofereçam novas soluções para garantir espaços Covid Free terão a oportunidade de se apoiar nas unidades de negócios da empresa e obter visibilidade internacional. Vão receber o apoio e o compromisso de um embaixador como a Prosegur, que, com acesso a um mercado potencial de 25 países, pode ajudá-los a gerar negócio, estabelecendo, assim, um relacionamento mutuamente benéfico e duradouro”, assegurou Daniel García, diretor de Inovação.

As empresas interessadas em participar neste programa podem inscrever-se até à próxima segunda-feira, dia 4 de maio. Haverá 45 escolhidas e, depois, 15 finalistas, que apresentarão os pilotos. Os cinco vencedores irão assinar um contrato de fornecedor com a Prosegur, com a duração de quatro meses. “Perante os novos desafios que enfrentamos como empresa e como sociedade, a inovação é mais importante do que nunca. Por esse motivo, procuramos o melhor talento empresarial e tecnológico”, refere o Chief Operating Officer, Javier Cabrerizo.

  • Controlo do fluxo de pessoas – limites de capacidade, uso de elementos de proteção individual (máscaras, luvas…), controlo de filas (número de pessoas, distância de segurança, período de tempo…) e deteção de zonas de risco.
  • Controlo do acesso e sistemas de validação de identidade – Acesso automático sem contacto para trabalhadores e visitantes, com a máxima garantia de segurança e sem qualquer tipo de fraude.
  • Sistemas de monitorização de saúde – Implementação de dispositivos de monitorização de saúde que façam o controlo remoto dos sinais vitais e utilização de plataformas de comando e controlo (Command & Control), em que se propõe a incorporação de tecnologias e ferramentas para autoavaliação e comunicação com médicos e/ou serviços de emergência
Recomendadas

Grupo SATA integra projeto Cluster Grace Açores

Associados e membros do cluster partilham boas-práticas e desenvolvem sinergias com o objetivo de colocar os temas da Agenda 2030, 2050 e ESG (Environmental, Sustainability and Governance) como prioritários nas agendas das empresas.

Binter e Embrar fecham compra de cinco novas aeronaves por mais de 369 milhões de euros

As duas primeiras unidades estão previstas para chegar às Ilhas Canárias em novembro de 2023.

Manuel Champalimaud compra à Novares a área de injeção de plásticos para a indústria automóvel

A aquisição visa reforçar posição do Grupo Champalimaud no sector dos componentes de plástico decorativo e de interface para a indústria automóvel.
Comentários