Empresa espanhola reforça aposta na transição energética com 754 novos painéis solares

Gimenez Ganga, que atua também em Portugal e comercializa os seus produtos sob a marca Saxun, duplicou a sua produção de energia solar com a implementação de uma segunda instalação de painéis fotovoltaicos.

A Gimenez Ganga continua a reforçar a sua aposta na transição energética com a segunda instalação de 754 novos painéis solares, que ocupam mais de 1.620 m2, nos telhados das naves das unidades de produção da empresa em Alicante.

A colocação destes painéis solares vão proporcionar uma potência nominal de 343 kwp, com uma quota de autoconsumo de 65% do seu potencial, equivalente a 320 mil kw.

Esta aposta vem na sequência de um investimento feito pelo grupo que atua também em Portugal e comercializa os seus produtos sob a marca Saxun. Em agosto do ano passado, a Giménez Ganga investiu em energias renováveis com a colocação de painéis solares nos telhados das diversas naves da sua unidade fabril, em Alicante.

A empresa instalou 783 painéis solares, numa superfície de 1.740 m2, que geram uma potencia nominal de 352 kwp, com uma quota de autoconsumo de 80% da potência instalada, equivalente a 380 mil kW.

Esta segunda colocação de painéis solares vai permitir  a redução de 20% da sua pegada carbónica e evitar a emissão de mais de 250 toneladas de CO2 para a atmosfera.

Pedro Barceló, CEO da Giménez Ganga, acredita que “é possível continuar a crescer respeitando o meio envolvente. Temos consciência da grande responsabilidade que temos para com o presente e para com o legado que deixamos no mundo em que os nossos filhos irão viver. Este é o objetivo para o qual temos vindo a trabalhar há anos, para nos tornarmos uma empresa cada vez mais sustentável e eficiente”.

Recomendadas

PremiumRede 5G, um ano e quatro mil antenas depois

Portugal arrancou com a tecnologia de quinta geração a 26 de novembro. NOS, a primeira a lançar, revela que conta com 3.200 estações instaladas.

PremiumOaktree, Cerberus e Vanguard na corrida à VIC Properties

A Alantra vai receber esta sexta-feira as propostas não vinculativas para a compra dos ativos da VIC Properties. A Vanguard deverá avançar para o Pinheirinho. Oaktree e Cerberus entre os interessados.

Marcas vs Catar: o difícil equilibrismo das maiores marcas do mundo. Veja o “Jogo Económico”

Do equilibrismo de quem patrocina a prova à anti-campanha de quem está de fora, estes dias estão entregues a uma espécie de Mundial de marcas com desfecho imprevisível. Daniel Sá, especialista em marketing desportivo e diretor-executivo do IPAM e Henrique Tomé, analista da corretora XTB, são os convidados desta edição.
Comentários