Atos participa em projeto europeu de inovação

A empresa líder em serviços digitais vai participar no projeto europeu DiSIEM, com o objetivo de melhorar a Gestão da Informação e dos Eventos de Segurança (SIEM), através da utilização de uma tecnologia moderna. A EDP e a Fundação da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa são duas das entidades que integram este consórcio.

A Atos, fornecedor líder global em serviços digitais considerado a quarta maior empresa de tecnologia a nível mundial, anuncia a sua participação no projeto europeu DiSIEM (Diversity Enhancements for SIEMs), uma iniciativa de investigação e inovação trianual cofinanciada pela Comissão Europeia, no âmbito do programa Quadro da UE Horizonte 2020.

Os sistemas SIEM (solução de software que permite correlacionar os eventos gerados por diversas aplicações de segurança da informação) são bastante utilizados nas TIC para monitorizar as infraestruturas, através de diversos tipos de sensores distribuídos e de ferramentas que recolhem e correlacionam eventos num serviço centralizado, tendo em vista a descoberta de possíveis ameaças, como ataques e vulnerabilidades.

Melhorar a qualidade da recolha de eventos e alertas pelo sistema, através da utilização de sensores redundantes e de novos detetores de anomalias baseados em apps, adicionar suporte para a integração e processamento do volume exponencial do conhecimento produzido a partir dos dados disponíveis na Internet (OSINT – Inteligência Open Source), desenvolver novas métricas, modelos e ferramentas para definir e apresentar a informação relacionada com a ciber segurança, com vista na melhoria dos processos de decisão, tanto nos centros de operações de segurança, como a nível corporativo e permitir a utilização eficiente, segura e de baixo custo dos serviços de armazenamento na cloud pública (como a Amazon S3 e o Google Storage, para arquivar os eventos de segurança recolhidos pelo sistema são as melhorias que irão ser realizadas, através do DiSIEM, no atual panorama dos sistemas SIEM.

As melhorias incorporadas pelo DiSIEM vão ser desenvolvidas como extensões modulares, facilmente integráveis com as soluções já existentes. A eficácia, a portabilidade e a facilidade de utilização destas ferramentas serão validadas pelo SIEM nos ambientes de teste e produção de três grandes empresas parceiras deste projeto: a AMADEUS, a EDP e a Atos, que contribui para este projeto com a sua experiência na área da ciber segurança.

O projeto DiSIEM vai ser implementado por uma equipa perita nas áreas de segurança da informação, aprendizagem automática, armazenamento na cloud, processamento de dados e visualização da informação. Além da Atos, integram o consórcio do projeto DiSIEM a Fundação da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, coordenadora do projeto, a City University London, a EDP, a Amadeus SAS e o Fraunhofer Institute – IAIS.

Recomendadas

Celsius. Depois da insolvência, CEO e co-fundador de saída

O co-fundador e Chief Strategy Officer da Celsius, uma plataforma de criptomoedas, S. Daniel Leon, está de saída. A decisão foi conhecida uma semana depois da demissão do CEO, Alex Mashinky, e poucos meses depois do aberto o processo de insolvência.

Três startups vencem programa de inovação da Prio

As empresas AirCO2 Fintech (Espanha), BeFC (França) e Evyon (Noruega) ganharam a sexta edição do “Jump Start”. “Perante desafios tão importantes como a transformação digital, sustentabilidade e a transição energética, acreditamos que é fundamental dar voz e colaborar com startups”, garante a diretora de I&D da petrolífera.

PremiumPortugal Ventures passa de prejuízo a lucro de 12 milhões

A sociedade do grupo Banco Português de Fomento registou um aumento de 45% na valorização da carteira de capital de risco, em relação a 2020, o que explicou os resultados líquidos positivos.
Comentários