Empresa russa corta fornecimento de eletricidade à Finlândia no fim de semana

A empresa RAO diz que as vendas de eletricidade ficam interrompidas devido a problemas no recebimento de pagamentos.

A RAO Nordic Oy, uma empresa subsidiária russa suspenderá o fornecimento de eletricidade para a Finlândia neste fim de semana alegando falta de pagamento. A medida acontece na mesma semana que a Finlândia decide avançar com a adesão à NATO.

“Devido a problemas no recebimento de pagamentos pela eletricidade vendida no mercado, as vendas diretas ou bilaterais de eletricidade importada da Rússia serão interrompidas até novo aviso”, disse a RAO Nordic, segundo a “AFP”.

A RAO Nordic acrescentou que “esta situação é excecional e aconteceu pela primeira vez em mais de 20 anos da nossa história comercial”. A empresa diz esperar que a situação melhorasse “em breve” e o comércio pudesse ser retomado.

Esta semana a Finlândia anunciou que ia avançar com candidatura à NATO. “A adesão à NATO fortaleceria a segurança da Finlândia. Enquanto membro da NATO, a Finlândia poderia fortalecer toda a sua linha de defesa. A Finlândia deve candidatar-se à NATO sem demoras. Esperemos que os passos a serem dados nacionalmente sejam dados nos próximos dias”, admitiram o presidente, Sauli Niinisto, e pela primeira-ministra, Sanna Marin.

Por sua vez, o Kremlin considerou a decisão uma ameaça para a Rússia. “A NATO está a mover-se na nossa direção. Portanto, estes elementos vão ser analisados de forma especial e tidos em conta no desenvolvimento de medidas necessárias para equilibrar a situação e garantir a nossa segurança”, afirmou Dimitri Peskov, o porta-voz da Presidência russa.

Recomendadas

Presidente do BAD quer duplicação do capital do Fundo Africano de Desenvolvimento

O Presidente do Banco Africano de Desenvolvimento celebrou os 50 anos do Fundo Africano de Desenvolvimento (FAD), que quer mais poderoso para fazer face aos desafios.

“Realidade devastadora”. Ator Matthew McConaughey condena tiroteio na sua terra natal no Texas

“Mais uma vez, provamos tragicamente que não estamos a ser responsáveis ​​pelos direitos que as nossas liberdades nos concedem”, escreveu McConaughey em comunicado partilhado nas redes sociais.

Parlamento polaco aprova extinção de órgão judicial criticado pela União

O parlamento polaco aprovou a extinção de um controverso órgão disciplinar do Supremo Tribunal da Polónia que o governo de direita tem usado como arma de punição.
Comentários