PremiumEmpresário diz-se assessor das Finanças

Ricardo Moutinho, o empresário que ficou responsável pelo projeto de construção do Centro de Exposições Transfronteiriço (CET) e que recebeu 300 mil euros adiantados pelo município de Caminha, quando liderado por Miguel Alves, está falsamente a apresentar-se como assessor do Ministério das Finanças na sua página pessoal da rede social Facebook.

Ricardo Moutinho, o empresário que ficou responsável pelo projeto de construção do Centro de Exposições Transfronteiriço (CET) e que recebeu 300 mil euros adiantados pelo município de Caminha, quando liderado por Miguel Alves, está falsamente a apresentar-se como assessor do Ministério das Finanças na sua página pessoal da rede social Facebook.

A mesma referência que é feita no currículo que chegou a ser publicado pela Câmara de Caminha, enaltecendo as qualidades do empresário que viria a ganhar o contrato promessa de arrendamento e que fez o município adiantar milhares de euros à Green Endogenous, empresa por si liderada.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Emissão obrigacionista da Sonangol é “bem vinda” para a bolsa angolana

Segundo o responsável do Departamento de Desenvolvimento de Mercado da Bodiva, Nivaldo Matias, a iniciativa da Sonangol ainda não foi dada a conhecer formalmente à instituição, contudo, a decisão da petrolífera é “bem-vinda”.

Novabase suspende programa de recompra de ações

A tecnológica já tinha suspendido o programa em junho, tendo depois voltado a retomá-lo. Segundo informação publicada nessa altura, o programa estava previsto durar até 31 de dezembro de 2023.

Trabalhadores da Autoeuropa rejeitam pré-acordo laboral que previa aumento de 5,2%

Dos mais de cinco mil trabalhadores da fábrica de automóveis da Volkswagen, em Palmela, no distrito de Setúbal, só 3.865 exercerem o direito de voto, 2.007 dos quais votaram contra o pré-acordo e 1.826 a favor. Houve ainda 10 votos nulos e 22 brancos.
Comentários