Empresários portugueses querem delegação comercial em Taiwan

O presidente da AEP – Câmara de Comércio e Indústria, Paulo Nunes de Almeida, defendeu hoje, em declarações à agência Lusa, que Portugal tem a ganhar na abertura de uma representação comercial em Taiwan. Num contacto telefónico feito a partir de Macau, Paulo Nunes de Almeida, que está em Taiwan para uma visita empresarial à […]

O presidente da AEP – Câmara de Comércio e Indústria, Paulo Nunes de Almeida, defendeu hoje, em declarações à agência Lusa, que Portugal tem a ganhar na abertura de uma representação comercial em Taiwan.

Num contacto telefónico feito a partir de Macau, Paulo Nunes de Almeida, que está em Taiwan para uma visita empresarial à frente de uma delegação portuguesa, sublinha existir hoje “a consciência” do baixo valor do comércio entre aquele país e Portugal, ao mesmo tempo que frisa acreditar que as “características” de ambos os parceiros podem potenciar as trocas comerciais.

Paulo Nunes de Almeida salienta a posição de Taiwan no mercado asiático e de Portugal na União Europeia e na ligação aos países de expressão portuguesa como mais-valias a explorar para que o “incremento comercial possa ser uma realidade a curto prazo”.

Por outro lado, acrescenta, Portugal também procura “cada vez mais diversificar mercados” e “reduzir a grande dependência em relação aos países da União Europeia”, sendo que nesse objetivo, “Taiwan, pelo seu potencial, se coloca nesse radar”.

Nos contactos políticos e empresariais, Paulo Nunes de Almeida garante que há vontade (na Formosa) de acolher uma representação empresarial/comercial de Portugal em Taiwan e defendeu a ideia como “uma vantagem” para fomentar os negócios bilaterais.

No entanto, diz, tal representação deve ser alvo de “sinergias” com várias entidades e ter uma abrangência setorial multidisciplinar que seja vantajosa para os diversos setores da economia.

A delegação portuguesa inclui representantes do setor bancário, imobiliário, saúde, vinhos e outros setores da atividade económica e vai permanecer em Taiwan até quinta-feira, numa deslocação que surgiu a convite da representação da Formosa em Lisboa.

OJE/Lusa

Recomendadas

Bruxelas favorável a limite de preço para gás russo

“A Europa enfrenta a chantagem energética da Rússia, e a procura global de gás é mais elevada do que a oferta. Precisamos de trabalhar ao longo de toda a cadeia para enfrentar o desafio. Primeiro, temos de agir no ponto em que o gás entra no nosso mercado. Estamos a negociar com os nossos fornecedores fiáveis de gás de gasoduto. Se isto não trouxer resultados, então é possível um preço máximo”, declarou a comissária.

Governo reconhece necessidade de “valorizar salários” e espera acordo na Concertação Social

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares discursava no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, no âmbito da conferência “Em nome do futuro: os desafios da juventude”, organizada pela Santa Casa da Misericórdia e pela Rádio da Renascença.

Inflação na Alemanha acelera para 10% em setembro

A inflação homóloga na Alemanha terá subido para 10% em setembro, com os preços da energia e dos alimentos a subirem na sequência da guerra na Ucrânia, de acordo com os números provisórios divulgados hoje.