Empresas familiares portuguesas tornaram-se ímanes para os investidores

Negócios familiares destacam-se no índice PSI 20 como as cotadas que mais valorizaram. São disso exemplo a Altri, Semapa ou Corticeira Amorim, mas a estrela é a Mota-Engil.

Mario Proenca/Bloomberg

As ações de empresas familiares são a melhor aposta no que diz respeito a Portugal. No índice de referência nacional PSI 20, que está a espelhar a recuperação económica do país e a registar a melhor performance anual face ao índice europeu Stoxx 600 desde 2007, seis dos sete melhores resultados são das cotadas controladas pelos fundadores ou herdeiros.

“Enquanto o risco de investir em Portugal diminui, empresas mais pequenas e familiares tornaram-se ímanes para os investidores”, explicou o gestor de fundos da Invest Iberia, Paulo Monteiro, numa análise da agência Bloomberg à Bolsa de Lisboa. “As empresas familiares oferecem uma vantagem: frequentemente têm negócios orientados para o longo-prazo”.

Os ganhos são liderados pela Mota-Engil, que já duplicou de valor desde janeiro e que é liderada por António Mota, filho do fundador da empresa. As empresas Altri (de Paulo Fernandes), Navigator e Semapa (ambas da família Queiroz Pereira) já subiram mais de 30% este ano, enquanto a Corticeira Amorim valorizou 16%.

Este ano, foram transicionadas uma média diária de 92,5 milhões de euros em ações, mais 9% que a média do ano passado, de acordo com dados da agência Bloomberg. O desempenho tem sido impulsionado, entre outros fatores, pelo crescimento do produto interno bruto (PIB), para o qual as empresas familiares tem um contributo de 50%.

“Quando os investidores olham para Portugal, encontram algumas oportunidades de investimento em pequenas e médias empresas do índice PSI 20”, referiu o trader do Banco Carregosa, João Queiroz. “Várias destas empresas acontece serem familiares, o que mostra que há um compromisso dos fundadores das empresas no negócio, o que é um bom ponto para os investidores”.

Recomendadas

Galp arrasta PSI para terreno negativo

“A indicação de que tanto as exportações como as importações na China recuaram mais que o previsto em novembro parece ter reacendido os receios relacionados cenários de recessão”, revela a análise do Millennium BCP Investment Banking.

“Mercados em Ação”. “Fed? Surpreendeu-me pela positiva o discurso de Jerome Powell”

Há dez anos, Draghi prometeu que faria tudo para salvar o euro. Em 2022. Lagarde promete fazer tudo para controlar a subida da inflação. A presidente do BCE duvida que a inflação tenha atingido o pico e quer precaver futuras pressões inflacionárias. E poderá a Fed ser mais branda do que o BCE? Veja a análise de Mário Martins, administrador da ActivTrades Brasil.

Eletricidade. Aprovado plano de desenvolvimento e investimento no valor de 475 milhões de euros

Em atualização. Foi aprovado esta quarta-feira o Plano de Desenvolvimento e Investimento da Rede de Transporte de Eletricidade para o período 2022 a 2031. Montante previsto é de 475 milhões de euros.
Comentários