Empresas investiram 2.735 milhões de euros em atividades de inovação entre 2018 e 2020

Foram registadas atividades de inovação em 48,0% das empresas, o que significa um crescimento em comparação com o triénio anterior. O crescimento estará relacionado com os impactos da pandemia, nomeadamente pelo facto de muitas empresas terem recorrido ao teletrabalho e consequente investimento em tecnologias que o viabilizassem,

A despesa total decorrente de atividades de inovação nas empresas foi de 2.735,8 milhões de euros no triénio de 2018 a 2020, o que significa um aumento de 137,2 milhões de euros (+5,8%) em comparação com o triénio anterior. Foram registadas atividades de inovação em 48,0% das empresas, um crescimento face ao registo de 32,4% no conjunto dos três anos antecedentes. A inovação de processo esteve na base de uma grande parte desta tendência, sendo observada em 42,7% das empresas (face a 28,0% no triénio predecessor).

De acordo com os dados do INE, a evolução do número de situações em que se verificou inovação de produto recuou para os 22,3%, (23,0% no triénio anterior).

Em 2020, 13,8% do volume de negócios das empresas resultou da introdução de produtos novos ou melhorados no mercado (+2,6 pontos percentuais do que em 2018), chegando aos 36,2 mil milhões de euros. Deste volume, 9,5% resulta da da introdução de produtos novos para a empresa e 4,3% da introdução de produtos novos no mercado (7,0% e 4,2% em 2018, respetivamente).

O crescimento da tendência de inovação estará relacionado com os impactos da pandemia, nomeadamente pelo facto de muitas empresas terem recorrido ao teletrabalho e consequente investimento em tecnologias que o viabilizassem, ao ajustamento dos canais de comunicação e, em geral, à adaptação de processos e procedimentos relacionados, para assegurar a continuidade do negócio.

Recomendadas

Exclusivo: Bónus milionário da CEO da TAP não é válido

O contrato assinado entre a TAP e a gestora francesa Christine Ourmières-Widener prevê um bónus que pode chegar a três milhões de euros no prazo de cinco anos, revela o documento, a que o Jornal Económico teve acesso. No entanto, o contrato não será válido, uma vez que uma das suas cláusulas prevêem que teria de ser aprovado pela Assembleia Geral da TAP SGPS, algo que nunca chegou a acontecer.

Pampilhosa da Serra assina novo contrato para assegurar transporte de passageiros

O município da Pampilhosa da Serra, no interior do distrito de Coimbra, vai pagar mensalmente mais de 15 mil euros a uma empresa para assegurar o serviço de transporte público de passageiros nas linhas que funcionam atualmente.

Martifer com contrato de 68 milhões para fazer viadutos ferroviários em Birmingham

“O fabrico da estrutura metálica será realizado maioritariamente no pólo industrial do grupo Martifer, em Oliveira de Frades, permitindo reforçar a vertente exportadora do grupo Martifer, que atualmente representa mais de 85 % do volume de negócios do segmento de estrutura metálica em Portugal”, refere a empresa.
Comentários