Empréstimos às famílias da Madeira diminuem em 162,1 milhões de euros

No segundo trimestre de 2022, 72,7% dos empréstimos foram destinados ao segmento da habitação, e os restantes 27,3% a consumo e outros fins.

No segundo trimestre de 2022, o saldo de empréstimos concedidos a famílias e Instituições sem Fins Lucrativos ao Serviço das Famílias (ISFLSF) diminuíram em 162,1 milhões de euros em termos homólogos na Região Autónoma da Madeira (RAM) segundo dados apurados pela Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM), disponibilizados pelo Banco de Portugal.

Neste período, o saldo de empréstimos concedidos a estas entidades fixou-se nos três mil milhões de euros. Quando comparado o saldo com o do trimestre precedente observa-se igualmente uma descida, de cerca de 207,1 milhões de euros.

72,7% dos empréstimos foram destinados ao segmento da habitação, e os restantes 27,3% a consumo e outros fins.

Na habitação, os empréstimos não ultrapassaram os 11,2 milhões de euros, representando um rácio de empréstimos vencidos de 0,5%. Este valor é mínimo histórico desde que a DREM iniciou o apuramento estatístico, em março de 2009.

Ainda assim, esta percentagem está ligeiramente acima do valor nacional em 0,4%. Entre junho de 2021 e junho de 2022, o rácio de empréstimos vencidos da habitação reduziu-se em 0,2 p.p. na RAM.

Quanto ao número de devedores do sector institucional famílias e ISFLSF, deu-se um crescimento face ao trimestre anterior para os 100,7 mil. No final do segundo trimestre de 2022, estes eram cerca de 44,4 mil devedores com crédito à habitação e 84,0 mil com crédito para consumo e outros fins.

Recomendadas

Açores: Tribunal de Contas acolhe primeiro Encontro de Jovens Auditores da CPLP

“O Auditor do Futuro” é o tema deste primeiro Encontro, organizado pela Secção Regional dos Açores, que traz a Ponta Delgada quase meia centena de jovens auditores com idades até aos 35 anos.

BE alerta para aumento dos “fenómenos de exclusão e pobreza” na Madeira

A coordenadora do Bloco de Esquerda considerou que a região autónoma “está atrasada” no apoio à população sem-abrigo, nomeadamente ao nível das respostas previstas na estratégia nacional, como o projeto “casa primeiro”.

Madeira: Proteção Civil reforça atividade física nos Corpos de Bombeiros

A iniciativa do Serviço Regional de Proteção Civil começou no ano de 2018 em parceria com a Secretaria Regional de Educação, Ciência e Tecnologia, sendo a mesma reforçada em 2022, com a colaboração de dois preparadores físicos.
Comentários