“Encomendar refeições no Ano Novo é solução para evitar ajuntamentos durante a confeção”, diz AHRESP

“A Direção- Geral da Saúde (DGS) anunciou diversas recomendações para a época festiva, tendo referido que as cozinhas nesta altura são locais de alto risco, visto que são grandes espaços de convívio entre pessoas e familiares, e o distanciamento físico dever-se-á sempre considerar”, Recorda a AHRESP no boletim diário. 

A passagem de ano de 2020 será diferente e a Associação da hotelaria, restauração e similares de Portugal (AHRESP) recomendou que fosse encomendadas refeições de forma a evitar ajuntamentos.

“A Direção- Geral da Saúde (DGS) anunciou diversas recomendações para a época festiva, tendo referido que as cozinhas nesta altura são locais de alto risco, visto que são grandes espaços de convívio entre pessoas e familiares, e o distanciamento físico dever-se-á sempre considerar”, recorda a AHRESP no boletim diário.

“A esta recomendação, a AHRESP acrescenta que milhares de restaurantes se encontrarão a funcionar em todo o país, nomeadamente com serviço de entrega em casa. Pelo que as famílias portuguesas podem encomendar as suas refeições nos espaços de Alojamento Turístico e de Restauração, que garantem todas as regras de higiene e segurança recomendadas pela própria DGS”, pede a associação.

No mesmo documento, a associação apela ainda ao uso da máscara nos estabelecimentos. “Nesta época festiva, sob a qual recai uma grande preocupação, e que todos desejamos que seja em segurança, relembramos que nos estabelecimentos de Restauração e Bebidas o uso de máscara é obrigatório durante o acesso, circulação e permanência (incluindo na esplanada), com exceção dos períodos de consumo”, sublinha a AHRESP.

A associação pede que se “relembre aos seus clientes que apenas devem retirar a máscara durante a ingestão de alimentos e bebidas. Nos restantes momentos, a máscara deve permanecer corretamente colocada”.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

Sindicato dos Jornalistas critica ministro do Ambiente (com áudio)

Em causa está a recusa em prestar comentários aos jornalistas durante a 5.ª edição do Portugal Mobi Summit.

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta quinta-feira

“Há mais hospitais a falhar tempos de espera para consultas de saúde mental”; “Máfia dos passaportes na mira da Polícia”; “Nigéria falha quatro entregas de gás natural a Portugal”
Comentários