Energia eólica com ‘recorde’ de produção diária de 106,7 GWh em 16 de janeiro

A produção diária de energia eólica atingiu um novo máximo de 106,7 gigawatts-hora, no dia 16 de janeiro, ultrapassando o anterior máximo de 104,2 GWh registado em 11 de novembro, informou hoje a REN.

A produção diária de energia eólica atingiu um novo máximo de 106,7 gigawatts-hora, no dia 16 de janeiro, ultrapassando o anterior máximo de 104,2 GWh registado em 11 de novembro, informou hoje a REN.

De acordo com dados da REN – Redes Energéticas Nacionais, divulgados em comunicado, no dia 16 de janeiro foi registado “um novo máximo de produção eólica num só dia, com 106,7 GWh”.

“O anterior máximo era de 11 de novembro de 2022, dia em que a produção eólica atingiu os 104,2 GWh”, acrescentou a empresa.

Em 16 de janeiro, o conjunto da produção de energia renovável foi responsável por abastecer 97% do consumo, com destaque para a eólica, que garantiu 56%.

Já entre 1 e 22 de janeiro, a produção renovável representou 89% do consumo elétrico nacional.

No balanço do ano de 2022, o índice de produtibilidade eólica registou 0,99, ligeiramente abaixo da média histórica de 1, enquanto a produção renovável abasteceu 49% do consumo, com a eólica a representar 25%, a hidroelétrica 12%, a biomassa 7% e a fotovoltaica 5%.

Recomendadas

TAP. Sitava aprova redução dos cortes salariais para 20%

O plenário de trabalhadores convocado pelo Sitava aprovou esta quarta-feira a proposta de acordo da TAP, que prevê a redução dos cortes salariais de 25% para 20%. Assim, não se antecipa nenhuma greve.

Chinesa Alibaba promete rival do ChatGPT e ações disparam

A promessa do ChatGPT motivou as gigantes tecnológicas a fazerem avultados investimentos nas tecnologias de Inteligência Artificial. A Google deu um tiro no pé com o Bard e viu as ações tombarem quase 10%. Agora, a Alibaba anuncia um produto rival.

Foram criadas em Portugal 4.840 novas empresas em janeiro

As novas empresas criadas em janeiro em Portugal aumentaram 2% em termos homólogos, para 4.840 unidades. É no sector dos transportes que se registou o maior crescimento percentual (114%), mais do que duplicando o registo de janeiro de 2022, num total de 577 novas empresas.
Comentários