Eleições em França. Erdogan considera derrota de Le Pen “uma vitória”

“A eliminação e derrota das visões extremistas nas eleições francesas é, parece-me, uma vitória, porque tudo o que sofremos é causado pelo extremismo”, disse o presidente turco aos jornalistas, a bordo do avião em que voltava de uma viagem à Arábia Saudita.

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, considerou hoje “uma vitória” a derrota da candidata de extrema-direita, Marine Le Pen, nas eleições presidenciais francesas de 24 de abril, considerando que se afirmava contra os fiéis islâmicos.

“A eliminação e derrota das visões extremistas nas eleições francesas é, parece-me, uma vitória, porque tudo o que sofremos é causado pelo extremismo”, disse Erdogan aos jornalistas, a bordo do avião em que voltava de uma viagem à Arábia Saudita.

Marine Le Pen, que afirma querer “lutar contra a ideologia islâmica” e defende a “proibição do véu no espaço público”, perdeu contra o Presidente Emmanuel Macron, no último domingo, mas registou uma votação recorde para a extrema-direita de 41,5%.

“Espero que com o resultado desta eleição, as nossas relações [com a França] estejam numa posição muito melhor”, acrescentou o Presidente turco.

Nos últimos anos, Erdogan confrontou-se repetidamente com o seu homólogo francês, acusando-o de “liderar uma campanha de ódio” contra os muçulmanos, por defender a liberdade das caricaturas ou contestar a luta do Governo francês contra o islamismo radical.

Em 2020, Erdogan chegou mesmo a afirmar a sua esperança de ver a França “livrar-se” de Macron “o mais rápido possível”.

Recomendadas

Vladimir Putin teve cancro, diz realizador Oliver Stone

Vencedor de quatro Óscares da Academia, Oliver Stone entrevistou o presidente russo entre 2015 e 2017 e acredita que Putin tenha recuperado da doença. 

Ucrânia: EUA acabam com exceção que permitia à Rússia pagar dívida em dólares

Prevista no âmbito das drásticas sanções impostas a Moscovo devido à invasão da Ucrânia, a exceção acabará às 00:01 de quarta-feira (05:01 de Lisboa), dois dias antes do próximo prazo de pagamento da Rússia.

NATO: Suécia nega estar a fornecer ajuda financeira e militar aos curdos

“A cooperação no nordeste da Síria é realizada principalmente por meio das Nações Unidas e de organizações internacionais”, disse a ministra dos Negócios Estrangeiros sueca, Ann Linde, ao jornal “Aftonbladet”.
Comentários