Erro humano na origem no acidente do elétrico na Lapa

A Comissão de Inquérito concluiu que o acidente ocorreu por erro humano, não tendo o guarda-freio respeitado sinalização específica na Rua de São Domingos à Lapa, e não tendo posteriormente accionado de forma correcta os sistemas de frenagem disponíveis no elétrico.

A Carris revelou, em comunicado divulgado esta sexta-feira ,que houve erro humano na origem do acidente do elétrico, carreira 25E, que ocorreu no passado dia 14 de dezembro, no bairro da Lapa.

“A Comissão de Inquérito concluiu que o acidente ocorreu por erro humano, não tendo o guarda-freio respeitado sinalização específica na Rua de São Domingos à Lapa, e não tendo posteriormente accionado de forma correcta os sistemas de frenagem disponíveis no elétrico”, lê-se na nota.

[frames-chart src=”https://s.frames.news/cards/carris-acidentes/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”889″ slug=”carris-acidentes” thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/carris-acidentes/thumbnail?version=1544822273888&locale=pt-PT&publisher=www.jornaleconomico.pt” mce-placeholder=”1″]

No comunicado, a carris não revelou as consequências que este incidente poderá ter na carreira do condutor do elétrico. Mas, contactada pelo Jornal Económico, fonte oficial da empresa pública de transportes, o condutor será alvo de um processo disciplinar e que, desde o dia do acidente, que não retoma a prática profissional, até porque esteve envolvido na Comissão de Inquérito.

A Comissão de Inquérito apurou ainda que “o acidente não pode ser justificado por anomalias no veículo, tendo-se provado que os sistemas de frenagem estavam em perfeitas condições de funcionamento”.

A nota explica ainda que “o acidente não pode ser imputável às condições da linha, nem da via férrea, uma vez que todas as medições realizadas comprovam que o seu estado se encontra dentro dos limites definidos de segurança”.

Relacionadas

Lisboa com trânsito condicionado entre 29 e 31 de dezembro

Devido à realização dos festejos do fim de ano ocorrerão diversos condicionamentos de trânsito em zonas como a Praça do Comércio ou a Avenida da Liberdade.

Preços dos bilhetes do metro de Lisboa aumentam em janeiro

Bilhete individual aumenta cinco cêntimos e passará a custar 1,50 euros. Bilhetes combinados também ficam mais caros.
Recomendadas

BNA levanta suspensão da participação no mercado cambial imposta ao Finibanco Angola

O Finibanco Angola tinha sido suspenso de participar no mercado cambial, por um período de 45 dias, pelo Banco Nacional de Angola (BNA), depois de o supervisor bancário angolano detectar incumprimentos durante uma inspecção pontual, em meados de agosto.

“Café com o CEO”. Assista à conversa com o Dr. Luís Teles, em direto a partir de Luanda

“Café com o CEO” é uma iniciativa promovida pela empresa angolana E.J.M, fundada por Edivaldo Machado em 2012, que procura dar a conhecer os líderes que estão a dar cartas em Angola e outros países da Lusofonia. Assista à sessão em direto de Luanda, capital angolana.

Rogério Carapuça: “Há que estar entre os primeiros, não ser o primeiro dos últimos”

O presidente da APDC considera que o desenvolvimento do sector das TIC se dá a um ritmo saudável apesar dos obstáculos concretos que ainda impedem o país de estar entre os melhores classificados. A capacitação e qualificação das pessoas e das empresas são desafios no topo da agenda, mas a simplificação é palavra de ordem para abandonar o paradigma da burocracia que assombra os serviços públicos, alerta Rogério Carapuça.
Comentários