Ervideira fecha o primeiro semestre com faturação de 1,2 milhões

A empresa vitivinícola ambiciona estar a caminhar para o “melhor ano de sempre”, apesar do aumento dos custos da energia se ter feito sentir.

Instalações da produtora de vinho Ervideira | Foto Cedida

A Ervideira terminou o primeiro semestre do ano com uma faturação que atingiu 1,2 milhões de euros, superando os registos dos mesmos períodos nos melhores anos da empresa vitivinícola: 2018 e 2019. O valor ultrapassa em 30% a média das faturações dos últimos seis anos, segundo informou a produtora de vinhos em comunicado de imprensa.

Uma evolução que está fortemente relacionada com os bons resultados com os vinhos de topo da empresa. São os casos do Conde D’Ervideira e Invisível, marcas que representaram mais de 60% da faturação no primeiro semestre do ano.

Duarte Leal da Costa, diretor-executivo da Ervideira, refere que os resultados financeiros “sofreram um rude golpe com os aumentos de custos relacionados com a energia”, mas sublinha que o valor em causa “não foi transportado para os consumidores.”

A empresa quer chegar mais longe e, por esse motivo, a expetativa passa por fazer o “melhor ano de sempre”, chegando aos 2,5 milhões de euros faturados.

A Ervideira está presente em regiões como a Vidigueira e Reguengos, contando com uma área total de 110 hectares.

Recomendadas

Grupo da transportadora aérea Sevenair aumenta receitas devido aos cursos de piloto

A Sevenair Academy viu o EBITDA fixar-se ligeiramente acima dos 2 milhões de euros no ano passado.

Sérgio Figueiredo contratado para consultor de Fernando Medina

O contrato estende-se por dois anos e Sérgio Figueiredo deverá receber um ordenado equiparado ao de um ministro.

SINTAC reúne com DGERT e ANA/VINCI para discutir serviços mínimos a assegurar agosto

Em causa estão ainda outras medidas defendidas pelo sindicato, desde o aumento de salários, para fazer face à inflação, até ao reforço dos recursos humanos.
Comentários