Espanha e Brasil registam primeiras mortes por monkeypox fora de África

A Espanha registou hoje a segunda morte relacionada com o vírus.

Science Photo Library

A Espanha e o Brasil registaram as primeiras mortes relacionadas com o vírus monkeypox na sexta-feira, com a Espanha a registar a segunda morte este sábado.

A Espanha é um dos países mais atingidos pelo vírus, com 4.298 pessoas infectadas, segundo o centro de coordenação de emergências e alertas do Ministério da Saúde.

“Entre os 3.750 pacientes… 120 foram hospitalizados e dois morreram”, disse o Ministério da Saúde espanhol num relatório, citado no “France 24”.

No Brasil, um homem de 41 anos morreu de varíola na passada sexta-feira, em Minas Gerais.

“É importante ressaltar que [o homem] tinha comorbidades graves, para não espalhar o pânico na população. A mortalidade é muito baixa” para o Monkeypox, disse o secretário de Saúde de Minas Gerais, Fabio Baccheretti, que acrescentou que o paciente está em tratamento contra o cancro.

O Ministério da Saúde do Brasil registrou cerca de mil casos de monkeypox, a sua maioria nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a semana passada o surto de monkeypox uma emergência de saúde global.

Recomendadas

Investigação sobre documentos secretos na propriedade de Trump nas “fases iniciais”

A investigação do Departamento de Justiça norte-americano sobre se o ex-presidente Donald Trump armazenou ilegalmente registos confidenciais na sua propriedade na Florida ainda está “nas suas fases iniciais”.

Estónia alvo de ciberataques russos

O grupo hacker russo Killnet já reivindicou a responsabilidade pelo ataque, segundo o “The Guardian”.

PAIGC considera ilegal decisão do juiz de impedir realização do congresso

O PAIGC denunciou o que diz ser uma decisão ilegal do Tribunal de Relação que impede o partido de realizar o seu 10.º congresso, que deveria começar na sexta-feira e vem sendo adiado há meses.
Comentários