Espanha preparada para fornecer mísseis antiaéreos e carros de combate à Ucrânia

Mais um país mostra disponibilidade para enviar armamento pesado no auxílio a Kiev, desta feita Espanha, que oferece mísseis antiaéreos de baixa tecnologia e carros de combate Leopard. Soldados espanhóis ao serviço da NATO na Letónia deverão encarregar-se da formação aos homólogos ucranianos, segundo o “El País”.

Espanha está disponível para aumentar o apoio militar à Ucrânia e fornecer agora armamento pesado, incluindo mísseis antiaéreos e carros de combate, segundo noticia o “El País” este domingo. O jornal espanhol cita fontes governamentais e afirma que militares do exército enviados para a Letónia tratarão da formação dos seus homólogos ucranianos.

O Ministério da Defesa espanhol prepara-se para reforçar o apoio que tem dado a Kiev, depois do fornecimento de munições, equipamentos de proteção individual e armamento ligeiro, como metralhadoras e lança-granadas. Agora, Madrid irá enviar mísseis antiaéreos Shorad Aspide, que foram já substituídos por armamento mais sofisticado, bem como carros de combate Leopard, de fabrico alemão.

O jornal espanhol detalha ainda que a entrega estará dependente da articulação com células em Estugarda que têm coordenado o auxílio bélico à Ucrânia.

Além disto, os espanhóis encarregar-se-ão igualmente da dar a formação necessária para utilizar este armamento e veículos, algo que irá acontecer na Letónia, onde se encontram 500 soldados enviados por Madrid no âmbito da Presença Avançada Reforçada da NATO no flanco leste. Uma segunda parte do treino poderá ocorrer já em solo espanhol, acrescenta a notícia.

A ajuda terá sido acordada aquando da visita do primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, a Kiev no passado dia 21 de abril, onde se encontrou com o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy, mas tem vindo a ser adiada pela complexidade logística.

Recomendadas

Bruxelas prepara plano de emergência para precaver corte total de gás russo (com áudio)

A presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, anunciou hoje perante o Parlamento Europeu que o seu executivo vai apresentar este mês um plano de emergência europeu para precaver um eventual corte total de fornecimento de gás russo.

Modelo, atriz e sniper. Quem era a brasileira que perdeu a vida na Ucrânia?

Thalita do Valle, de 39 anos, lutava ao lado das forças ucranianas em Kharkiv. A cidade foi atacada e a mulher não resistiu.

Erdogan vai “intensificar” negociações para garantir exportação de cereais da Ucrânia

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse esta terça-feira que pretende “intensificar” as negociações com Rússia e Ucrânia para garantir um acordo sobre o plano da ONU para a exportação de cereais ucranianos para o mercado mundial.
Comentários