Espanhóis da AirCO2 recebem 15 mil euros da Santa Casa, incubação e passe para a Web Summit

A sétima edição do “Santa Casa Challenge”, da Casa do Impacto, premiou ainda as startups Hephaesnus, a GrowIn e a Beebio. Todos os vencedores terão ao peito o ‘badge’ de “attendees” na cimeira tecnológica do Parque das Nações.

A espanhola AirCO2, que desenvolveu uma app de medição da pegada de carbono das empresas, foi a grande vencedora da sétima edição do concurso de inovação social da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), o “Santa Casa Challenge”. A startup da Galiza recebeu um prémio de 15 mil euros para desenvolver do projeto, incubação na Casa do Impacto e uma entrada na Web Summit 2022, em Lisboa.

O segundo lugar foi entregue à Hephaesnus, que também será incubada neste hub de empreendedorismo de impacto social e ambiental, e na terceira posição houve um empate entre GrowIn e Beebio, que também terão ao peito o badge de “attendees” na cimeira tecnológica do Parque das Nações.

“A qualidade dos projetos tem melhorado de ano para ano, e por isso, também aconteceu o caso de se dar o empate no terceiro lugar. Queremos apoiar os projetos mais inovadores que façam o uso da tecnologia para a resolução de problemas sociais/ambientais que sejam mais prementes em determinado momento, neste caso a educação para a transição digital e alterações climáticas”, começou por dizer a diretora da Casa do Impacto.

“Precisamos de capacitar a população hoje que ainda se encontra pouco informada relativamente a um dos maiores desafios da atualidade, dando também resposta às empresas e organizações, cada vez mais comprometidas com a sustentabilidade e o futuro do planeta”, disse Inês Sequeira, em comunicado enviado cerca de duas semanas depois do pitch dos dez melhores projetos entre mais de meia centena de candidaturas.

Os quatro foram escolhidos por um painel de jurados composto por Inês Sequeira; Filipa Sacadura, secretária-geral da Lisboa E-nova; João Meneses, secretário-geral do BCSD Portugal; Ricardo Lima, responsável por Sartups da Web Summit, e Sérgio Ribeiro, fundador e CEO da Planetiers World Gathering.

O que criaram estas startups?

AirCO2 – Solução chave-na-mão que permite calcular, compensar e reduzir a pegada de carbono de empresas e organizações, através de uma tecnologia com base em Inteligência Artificial (IA), em tempo real e de forma automática.

Hephaesnus – Dispositivo de prevenção de fogos e projétil de combate à distância para prevenir e aumentar a eficiência do combate a incêndios florestais

GrowIn – Sistema autónomo para produção agrícola em espaços urbanos que utiliza sensores, IA e a alertas para momentos importantes do ciclo de vida da produção

Beebio – Ferramenta de ensino híbrido, apoiada na tecnologia para e-learning, para melhorar a experiência de aprendizagem de matérias de ciências, tecnologia, engenharia, artes e matemática – que juntas formam as disciplinas STEAM – e aproximar os estudantes da natureza

Recomendadas

Afinal, que soluções existem para as empresas?

O Banco Português de Fomento lançou no início do ano os dois primeiros programas para apoiar a solvabilidade do tecido empresarial português. A banca está focada em aconselhar e montar as operações.

Presidente da Ryanair antecipa subida de preços nas ‘low-cost’

Michael O’Leary diz que o preço médio por bilhete deverá subir entre 10 a 20 euros nas viagens low-cost, que estão a tornar-se, segundo o mesmo, “demasiado baratas”.

Candidaturas selecionadas para o Consolidar conhecidas em julho

Os programas Recapitalização Estratégica e Consolidar têm gerado grande interesse, diz a presidente da comissão executiva do Banco Português de Fomento, Beatriz Freitas, ao Jornal Económico.
Comentários