Espanhóis da Fibratel abrem filial em Lisboa e esperam até 4 milhões de receitas no primeiro ano

A Fibratel faz integração de soluções tecnológicas, tem 194 trabalhadores em três países (Espanha, Argentina e México) e parcerias com empresas como a Cisco, Checkpoint, Fortinet, Commscope, Dell EMC, HP, Microsoft ou Schneider Electric.

A empresa espanhola Fibratel, que integra soluções de Tecnologias da Informação (TI), anunciou esta quarta-feira que abriu oficialmente uma filial em Portugal, o quarto país no qual está presente e o sétimo escritório que tem espalhado pela Europa e América Latina, mais precisamente em Madrid, Barcelona, Sevilha (Espanha), Cidade do México, Playa del Carmen (México) e Buenos Aires (Argentina).

A inauguração de uma nova sede em Portugal coincide com a celebração 30 anos da empresa de telecomunicações, que desde 1992 está a apoiar os empresários na transformação digital das suas organizações. O grupo do país vizinho espera que o mercado português atinja um volume de negócios entre três a quatro milhões de euros no primeiro ano de operação e represente 10% da faturação total.

“Esta nova sede é um novo impulso na abertura do mercado europeu e na consolidação do nosso plano de expansão, cujo próximo passo é a abertura de um novo escritório no continente americano nos próximos anos, além dos do México DF, Cancun e Buenos Aires. Muitos dos nossos clientes estão a abrir escritórios em Portugal, o que tem sido um incentivo adicional para nos comprometermos com este escritório em Lisboa e para acompanharmos estas empresas na sua implantação em toda a Península Ibérica”, explica o CEO da Fibratel, Carlos Sanz.

A Fibratel já terá assinado contratos com multinacionais em Portugal, embora os nomes não sejam conhecidos. O objetivo é manter o negócio nas áreas de especialização que também tem noutros países: desenvolvimento de centros de dados, implementações de soluções de cibersegurança, infraestruturas de comunicações e serviços geridos (serviços internamente conhecidos como “fdata” e “fsafe”).

“Embora ainda estejamos em fase de implantação e não possamos falar com certeza sobre os números, estamos otimistas quanto à nova abertura ao mercado português e esperamos grandes resultados fruto da nossa vasta carteira de clientes com presença internacional, que começam a ter uma maior presença no país”, garante o CEO, em comunicado de imprensa.

A Fibratel tem 194 trabalhadores e parcerias com tecnológicas como a Cisco, Checkpoint, Fortinet, Commscope, Dell EMC, Hewlett Packard Enterprise (dona da HP), Microsoft ou Schneider Electric. O intuito é aumentar o número de colaboradores em 25% até 2024. “Cimentar uma posição no mercado tecnológico e permanecer uma referência no sector têm significado um esforço e trabalho conjunto, bem como uma formação constante para satisfazer todas as exigências com as soluções mais inovadoras. Durante estes 30 anos temos enfrentado e superado adversidades”, concluiu Carlos Sanz.

Por exemplo, a Fibratel participou recentemente num projeto de iluminação da Sagrada Família, em Barcelona, no qual foi necessário instalar um total de 12 LED brancos que redirecionam a luz para destacar a imponência do monumento e geram poupanças enérgicas, tendo com uma potência de 516w, equivalente à utilização de uma máquina de lavar doméstica.

Recomendadas

AdC acusa Cabelte, Quintas e Quintas e Solidal de cartel em contratação pública lançada pela REN

AdC acusa as empresas fornecedoras de cabos de Muito Alta Tensão de acordo anticoncorrencial em procedimentos de contratação pública, num concurso lançado pela REN.

Ibersol com lucros de 14,6 milhões de euros até setembro

A Ibersol registou nos primeiros nove meses deste ano lucros consolidados de 14,6 milhões de euros, que comparam com prejuízos de mais de 20 milhões de euros no período homólogo.

Greve na CP e IP suprimiu 701 comboios até às 18h00

A greve dos trabalhadores da CP – Comboios de Portugal e da Infraestruturas de Portugal (IP) levou à supressão de 701 comboios da CP entre as 00h00 e as 18h00.
Comentários