Está na lista de devedores às Finanças? Veja como conferir

Não tem a certeza se tem dívidas, mas não sabe o que fazer para ter acesso a esta informação? Veja como consultar online a lista de devedores às Finanças, de forma rápida e simples, evitando as filas de espera infindáveis nos balcões de atendimento.

Não tem a certeza se tem dívidas, mas não sabe o que fazer para ter acesso a esta informação? Neste artigo elaborado pelo ComparaJá.pt explicamos-lhe como pode consultar a lista de devedores às Finanças, de forma rápida e simples, evitando as filas de espera infindáveis nos balcões de atendimento. A Autoridade Tributária e Aduaneira disponibiliza toda a informação online no Portal das Finanças. Saiba como pode tomar conhecimento de todas as dívidas em execução fiscal.

 

O que é a lista de devedores às Finanças?

Na lista de devedores às Finanças constam os contribuintes que possuem dívidas à administração fiscal por terem ultrapassado o prazo de pagamento voluntário sem o cumprimento das suas obrigações e que, por esse motivo, não têm a sua situação tributária regularizada.

A lista de devedores às Finanças é pública e disponibilizada online pela Autoridade Tributária e Aduaneira. Esta organiza-se de acordo com o tipo de contribuinte – contribuinte singular ou contribuinte coletivo – e por escalão de dívida.

Nesta lista constam os devedores cujo valor global da dívida por regularizar se situe dentro dos seguintes escalões:

 

Contribuintes singularesContribuintes coletivos
• De 7.500 euros a 25 mil euros;
• De 25.001 euros a 50 mil euros;
• De 50.001 euros a 100 mil euros;
• De 100.001 a 250 mil euros;
• De 250.001 a um milhão de euros;
• De mais de um milhão de euros.
• De 10 mil euros a 50 mil euros;
• De 50.001 euros a 100 mil euros;
• De 100.001 euros a 500 mil euros;
• De 500.001 a um milhão de euros;
• De 1.000.001 a cinco milhões de euros;
• De mais de cinco milhões de euros.

 

Quando é que é atualizada?

A lista de devedores às Finanças é atualizada com regularidade, sendo incluídos os novos devedores que preencham os requisitos para desta fazerem parte, e excluídos os devedores que tiverem, entretanto, regularizado a sua situação tributária através do pagamento ou da prestação de garantia.

A eliminação do contribuinte da lista de devedores às Finanças é efetuada num prazo máximo de uma semana e dependerá da confirmação do pagamento ou da verificação da garantia pelos serviços competentes.

Mediante a invalidade ou insuficiência do meio de pagamento ou da garantia que tiverem sido apresentados, o devedor será novamente incluído na respetiva lista até ver regularizada a sua situação tributária permanentemente.

 

Como saber se está na lista de devedores?

A lista pública de devedores às Finanças pode ser consultada por qualquer contribuinte no site do Portal das Finanças, sem necessitar de efetuar o registo. Pode aceder a esta lista através deste link.

No entanto, para averiguar se tem dívidas fiscais, pode fazê-lo de forma mais direta através da sua área de cidadão. Para tal, basta seguir os passos abaixo:

  • Aceder ao Portal das Finanças;
  • Escolher “Cidadãos”;
  • Nas opções apresentadas no lado esquerdo selecionar “Serviços”;
  • Procurar a secção “Execuções Fiscais” e selecionar “Consultar Dívidas Fiscais”;
  • Introduzir o seu NIF e a senha de acesso;
  • Consultar a lista de processos de execução fiscal ativos. Caso não tenha dívidas, não haverá qualquer registo processual.

 

Tome nota: Se na lista de devedores estiver o nome de uma pessoa que faleça no decurso do processo de execução fiscal, os respetivos herdeiros ficam com as dívidas.

 

Como efetuar o pagamento de dívidas (caso existam)?

O pagamento das dívidas fiscais, caso as tenha, pode ser feito pela Internet através de homebanking ou por Multibanco, sem necessitar de se dirigir pessoalmente a uma repartição das Finanças.

Caso o contribuinte não tenha disponibilidade para pagar a dívida na totalidade, deve informar a Autoridade Tributária e recorrer a um plano prestacional.

 

Como pedir às Finanças para pagar dívidas a prestações?

Caso a sua situação económica, devidamente comprovada, não lhe permita liquidar a dívida na totalidade dentro dos prazos previstos legalmente, tem a possibilidade de efetuar um pedido para que a possa pagar a prestações.

O pedido de pagamento a prestações é feito no Portal das Finanças. Deve apresentar a sua identificação, a natureza da dívida e o número de prestações que pretende, no prazo de 15 dias a contar da data-limite para o pagamento voluntário.

 

Inclusão indevida ou em escalão incorreto – o que fazer?

Se o contribuinte discordar do escalão em que foi incluído, pode solicitar a retificação do seu posicionamento na lista de devedores às Finanças.

Os contribuintes que achem que a sua inclusão foi indevida devido a inexistência de dívidas, a declaração de prescrição ou prestação de garantia em virtude de pagamento, impugnação judicial e oposição à execução fiscal ou à autorização legal do pagamento a prestações, podem requerer e obter, a qualquer momento, a imediata eliminação do seu nome da lista de devedores.

Relacionadas

Em que situações pode ocorrer uma penhora de vencimento?

Ter o ordenado penhorado pode ser uma decisão judicial aplicada a situações de endividamento. Vale a pena conhecer as regras deste processo, como se pode contestar e ainda como calcular o montante a ser penhorado.

Como limpar o nome da “lista negra” do Banco de Portugal?

Ter o nome no Banco de Portugal não é necessariamente algo mau, mas em situação de incumprimento pode cair na apelidada “lista negra”. Veja neste artigo como pode tirar o nome desta lista e, mais importante, como evitar cair na mesma novamente.

O que acontece à sua dívida quando morre?

Sabe que, para ficar com os seus bens, os seus familiares terão de pagar mais de 400 euros só em papelada obrigatória? E quantos passos são necessários até a herança ser do herdeiro? E se existirem dívidas? Descubra tudo neste artigo.
Recomendadas

Controlar despesas? Siga esta cinco estratégias

Organizar o orçamento familiar e analisar as despesas com maior peso mensal são dois passos essenciais para planificar a sua vida financeira. Conheça algumas estratégias e ferramentas para fazer frente à atual “avalanche” de aumento de preços e proteger a sua carteira.

Sabe se vai compensar mudar para o mercado regulado do gás? A Deco lança calculadora

Com esta calculadora, pode introduzir a quantidade de gás natural que habitualmente consome, consultando a última fatura, e indicar o número de dias a que essa fatura se refere. Basta depois copiar os dados da fatura para a calculadora e obtém, de imediato, o custo que teria em igual consumo e igual período de faturação no mercado regulado a partir de outubro.

Um senhorio pode aumentar a renda em mais de 50%? Saiba aqui

O aumento da renda da casa é uma das preocupações mais comuns e que, na verdade, resulta da subida da inflação. Mas, apesar de haver algumas exceções, dependendo de contrato para contrato, os senhorios têm de respeitar algumas regras para proceder ao aumento da renda.
Comentários