Estado aumenta capital da CP em mais 418 milhões de euros

Este ano é o segundo aumento de capital assumido pelo Estado na CP, mas este é, de longe, o mais significativo.

O Estado português decidiu aumentar o capital da CP em mais cerca de 418 milhões de euros, para continuar a resolver o crónico défice financeiro da transportadora ferroviária nacional.

Em comunicado enviado à CMVM – Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a CP informa que “o Estado português aumentou o capital estatutário da empresa em 418.291.940,00 euros, o qual passou a ser de 3.839.091.940,00 euros”.

Este ano é o segundo aumento de capital assumido pelo Estado na CP, mas este é, de longe, o mais significativo: a 23 de outubro, a transportadora ferroviária nacional anunciou ao mercado que o Estado havia procedido a um aumento de capital de 16,8 milhões de euros.

Recorde-se que a CP encerrou o ano passado com um passivo financeiro de 3.319 milhões de euros, uma redução de 14,5% face ao período homólogo de 2015.

Esta quebra de 568,673 milhões de euros (de 3.887,75 para 3.319,077 euros) foi essencialmente conseguida por via de aumentos de capital assumidos pelo Estado na CP ao longo do ano passado.

Esta é, aliás, uma prática que já era aplicada pelo anterior Executivo de Pedro Passos Coelho, não só na CP, como em outras empresas de transportes e de infraestruturas, prática que tem sido seguida pelo atual Executivo de António Costa.

No final do ano passado, os resultados líquido da CP foram negativos 144 milhões de euros, uma melhoria significativas face aos prejuízos acumulados de 278,65 milhões de euros averbados no exercício de 2015.

 

 

 

Recomendadas

Ministro britânico defende plano fiscal apesar de reação dos mercados

O ministro das Finanças do Reino Unido, Kwasi Kwarteng, defendeu o anunciado plano fiscal com grandes cortes de impostos, que provocou instabilidade nos mercados financeiros, dizendo que não havia outra escolha para combater a inflação.

Leão vê PIB a crescer acima de 6% este ano e desaceleração em 2023

O antigo ministro das Finanças João Leão acredita que o crescimento do PIB português poderá superar 6% este ano, mas aponta para uma desaceleração em 2023, com uma estagnação ou mesmo recessão na zona euro, defendendo uma estratégia prudente.

Respostas Rápidas: como pode aceder ao complemento solidário para idosos ou outras pensões?

A propósito do Dia Internacional do Idoso e dado o envelhecimento cada vez maior da sociedade portuguesa, importa compreender como podem os contribuintes aceder a vários apoios disponibilizados pela Segurança Social.
Comentários