Estado aumenta capital da EDIA em 7,6 milhões de euros (com áudio)

O aumento de capital ocorre através da emissão de 1.535.817 de ações nominativas, no valor de 5 euros cada, segundo informou esta segunda-feira a empresa responsável pelo investimento e gestão no projeto de regadio do Alqueva.

O Estado voltou a aumentar o capital da empresa responsável pelo investimento e gestão no projeto de regadio do Alqueva. A EDIA informou esta segunda-feira que, no início do mês, mais precisamente a 9 de agosto, teve ‘luz verde’ o aumento do capital social da empresa em 7.679.085 euros.

A aprovação ocorreu por deliberação social unânime e escrita, de acordo com o documento enviado pela EDIA – Empresa de Desenvolvimento e Infra-Estruturas do Alqueva à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O aumento de capital ocorre “através da emissão de 1.535.817 de ações nominativas, no valor de 5 euros cada, a subscrever e a realizar pelo Estado, em numerário”, detalha o suprarreferido o comunicado, que não refere os motivos da operação.

O último aumento de capital da EDIA aconteceu em março deste ano, no montante de 40,6 milhões de euros, para dar resposta ao serviço da dívida e ao investimento que a empresa tinha em curso.

No ano passado, a EDIA a agravou os prejuízos de 2,67 milhões de euros para 13,86 milhões de euros. Ainda assim, a empresa pública fechou 2020 com um volume de negócios de 36 milhões de euros, mais 8% que em 2019. Segundo o relatório e contas da EDIA, divulgado no final de abril, o EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) também subiu neste período, cerca de 14%, para aproximadamente 12 milhões de euros.

Relacionadas

Estado aumenta capital da EDIA em 7,6 milhões de euros (com áudio)

O aumento de capital ocorre através da emissão de 1.535.817 de ações nominativas, no valor de 5 euros cada, segundo informou esta segunda-feira a empresa responsável pelo investimento e gestão no projeto de regadio do Alqueva.

EDIA agravou prejuízos em 2020, para 13,86 milhões de euros

O volume de negócios da empresa pública responsável pelo investimento e gestão no projeto de regadio do Alqueva fechou o ano passado com um volume de negócios de 36 milhões de euros, mais 8% que em 2019.
Recomendadas

Consórcio da Mota-Engil Ativ e Image4All ajuda EPAL a tornar-se 100% autossuficiente em energia

“A prioridade da Image4All é assegurar a otimização do uso da energia, na certeza de que a eficiência energética aumenta e melhora a rentabilidade e sustentabilidade dos negócios. Este projeto responde à estratégia da EPAL de atingir a neutralidade energética em todas as suas operações”, explica o CEO da Image4All, João Loureiro.

Altice Portugal pede renovação do direito de utilização da TDT

A Altice Portugal confirmou hoje à Lusa que “já requereu” junto das entidades competentes a renovação dos direitos de utilização de frequências TDT.

Asseco PST e LOQR estabelecem parceria para reforçar ligação à lusofonia

Com esta parceria as empresas pretendem auxiliar as instituições financeiras no seu processo de aceleração digital.
Comentários