Estado quer reforçar controlo de discotecas e segurança

A tutela quer que as forças de segurança tenham acesso às imagens das câmaras de vigilância em tempo real, em caso de incidentes,

O Governo quer reforçar o poder do Estado para encerrar discotecas e bares e controlar seguranças, noticia o “Público” esta sexta-feira.

Depois dos incidentes à porta da discoteca Urban Beach, em Lisboa, no início de novembro, vários outros problemas em espaços de diversão noturna começaram a ser divulgados. Agora, o Ministério da Administração Interna (MAI) apresentou às associações e aos sindicatos do setor quatro propostas de alterações legislativas que visam aumentar o número de funcionários de segurança exigidos às discotecas de maior dimensão e os requisitos dos sistemas de videovigilância usados nestas casas.

De acordo com o “Público”, a tutela quer que as forças de segurança tenham acesso às imagens das câmaras de vigilância em tempo real, em caso de incidentes, e também que estes equipamentos passem a ter associados sistemas de alarme que alertem a PSP ou a GNR, em casos que exijam a sua intervenção.

Atualmente, a um espaço com lotação superior a 400 lugares é exigido, segundo a lei, um funcionário à entrada e outro no interior do estabelecimento. Segundo a proposta do MAI, esta realidade é “manifestamente insuficiente” e, por isso, o Governo quer alterar as leis atuais para garantir a segurança dos clientes.

Relacionadas

Governo pede à PSP que até dia 20 avalie risco dos bares e discotecas de Lisboa

A decisão do ministro da Administração Interna deve-se “aos acontecimentos recentes e à necessidade de garantir a segurança das pessoas e a manutenção da ordem pública”.

Polícia Judiciária detém 10 seguranças

Em causa estão suspeitas de ameaça, coação, ofensa à integridade física, sequestro, exercício ilegal de segurança privada, tráfico e detenção de armas proibidas e corrupção.
Recomendadas

Lisboa com níveis de poluição superiores ao tolerado pela OMS

Algumas zonas da cidade de Lisboa apresentam níveis de poluição superiores aos que são tolerados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), destacando-se o terminal de cruzeiros de Santa Apolónia e algumas ciclovias, segundo um estudo divulgado hoje.

JE Bom Dia: ‘Money Supply’ na Europa é conhecida num contexto de subida de taxas de juro

Por cá, o Banco de Portugal divulga os dados de crédito ao sector privado em outubro, e será um dia parado no Parlamento depois da aprovação do Orçamento do Estado na passada sexta-feira.

Milhares de pessoas correm em Caracas em ação promovida pela UE sobre violência contra as mulheres

A iniciativa, que conta com uma corrida de 10 quilómetros e uma caminhada de cinco quilómetros, proporcionou uma “festa” pelas ruas da capital da Venezuela, com o principal objetivo de sensibilizar a população para que não permita “nem um único ato de violência” contra as mulheres, explicou o chefe de missão da delegação da UE, Rafael Dochao Moreno, em declarações à agência Efe.
Comentários