EUA quer investir em startups portuguesas da área da saúde

Manuel Caldeira Cabral, ministro da Economia declara haver interesse por parte de empresas norte-americanas em investir em startups portuguesas de saúde. Prevê-se que alguns negócios se concretizem já em janeiro.

É este o resultado da deslocação do ministro da Economia a Boston, acompanhado por cinco empresas portuguesas biotecnológicas para participarem no ‘Portugal Day at Mass Bio’, evento organizado pelo Massachussetts Biotechnology Council, organização sem fins lucrativos, fundada há 31 anos.

Numa resposta escrita enviada à Lusa, Caldeira Cabral fez um balanço bastante positivo deste evento, que “despertou um forte interesse nas empresas de Boston para investir na área da saúde em Portugal, tendo servido para divulgar os projetos das startups portuguesas no que é o maior centro mundial de investigação e de empresas na área da saúde e biotecnologia”.

De acordo com o membro do Governo, “o encontro entre as empresas portuguesas e investidores abriu, ainda, perspetivas para a concretização de investimentos de empresas americanas em empresas portuguesas da área da biotecnologia, havendo já empresas americanas a concretizarem e a avançar para a fase final de negociações”.

Esta foi também, segundo Caldeira Cabral, “uma oportunidade para divulgar o trabalho que está a ser feito nas universidades e hospitais portugueses e das perspetivas que se abrem de colaboração com os EUA de projetos conjuntos de valorização do conhecimento transformando-o em produtos e serviços inovadores”.

Nesta viagem a comitiva visitou empresas que estão a considerar investir em Portugal, nomeadamente na área laboratorial e de inovação, “tendo sido revelados alguns casos que podem ser concretizados já no início de janeiro, quer de entrada de capital norte-americano em empresas portuguesas, quer de segundas rondas de investimento em empresas que já contam com investimento de fundos dos EUA”, adiantou o ministro.

Este evento foi organizado em parceria com o Ministério da Economia, a embaixada dos EUA em Portugal, a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) e a Portugal Ventures.

Recomendadas

PremiumFintech House muda de sede para duplicar número de startups

‘Joint venture’ da associação Portugal Fintech e da rede de espaços de trabalhos partilhados Sitio investiu perto de um milhão de euros na mudança do edíficio na Praça da Alegria para o da Avenida Duque de Loulé, com dez pisos e mais de 2 mil metros quadrados.

PremiumTecnológica que está a mudar emissões de dívida chega a Portugal

Fredrik Creutz, ex-diretor do Goldman Sachs no Reino Unido, contou ao JE a missão da sua nova empresa NowCM, que inaugura esta sexta-feira um escritório em Oeiras e é parceira da Fintech House.

Incubadora de Coimbra lidera consórcio para agilizar testes de tecnologias na saúde

O Instituto Pedro Nunes (IPN), de Coimbra, vai liderar o consórcio nacional de um projeto europeu que pretende agilizar o processo de certificação e testes de tecnologia baseada em inteligência artificial e robótica na área da saúde.
Comentários