Estados Unidos vão exigir teste negativo a passageiros do Reino Unido 

A medida entrará em vigor na segunda-feira.

Os Estados Unidos vão exigir aos passageiros que venham do Reino Unido um teste negativo à covid-19 antes de embarcarem no voo, anunciaram na quinta-feira as autoridades.

Os Estados Unidos são o último país a anunciar novas restrições de viagem devido a uma nova variante do coronavírus que se está a espalhar no Reino Unido.

Os passageiros provenientes do Reino Unido terão de obter um teste negativo três dias antes da sua viagem e fornecer os resultados à companhia aérea.

As autoridades indicaram que a medida entrará em vigor na segunda-feira.

Os Estados Unidos registaram 3.310 mortos e 224.475 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, de acordo com a contagem independente da Universidade Johns Hopkins. O país contabiliza agora 18.634.141 casos e 328.849 óbitos por covid-19 desde o início da pandemia.

O estado de Nova Iorque continua a ser o mais duramente atingido pela pandemia com 37.013 mortes, seguindo-se o Texas com 26.128.

O número provisório de mortes excede de longe o mais baixo das estimativas iniciais da Casa Branca.

O Instituto de Métricas e Avaliação da Saúde da Universidade de Washington estimou que até à altura em que Trump deixar a Casa Branca, a 20 de janeiro, 420 mil pessoas terão morrido, com o número a subir para 560 mil a 01 de abril.

Recomendadas

Covid-19: China anula várias medidas de prevenção e sinaliza fim da estratégia ‘zero casos’ (com áudio)

O Conselho de Estado (Executivo) anunciou que quem testar positivo para o vírus pode, a partir de agora, cumprir isolamento em casa, em vez de ser enviado para instalações designadas, muitas vezes em condições degradantes.

Covid-19: Pandemia provocou mais 300 mil mortes na UE do que as oficiais, diz OCDE

“No final de outubro de 2022, mais de 1,1 milhões de mortes de covid-19 foram reportadas em todos os 27 países da UE, mas os dados sobre o excesso de mortalidade sugerem que se trata de uma subestimativa e que mais 300 mil pessoas morreram devido ao efeito direto ou indireto da pandemia”, refere o relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e da Comissão Europeia (CE).

Covid-19: Problemas de saúde mental aumentaram na Europa, sobretudo nos jovens

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) explica no relatório comparativo da situação de saúde na Europa que, enquanto em 2019 a percentagem de jovens entre 15 e 24 anos com sintomas de depressão era de 6%, contra 7% nos adultos, com o coronavírus os números aumentaram em todos os países para os quais existem dados.
Comentários