Estudante universitário? Saiba como gerir o seu dinheiro

Não deixar dívidas por pagar. Evitar ficar com registos negativos de crédito por incumprimento no Banco de Portugal, que no futuro pode impedir a obtenção de um crédito.

Muitos estudantes universitários foram privados da sua fonte de rendimento durante a crise de Covid-19, nomeadamente de trabalho em part-time, face ao encerramento de atividades económicas, e viram-se confrontados com dificuldades económicas, sem poderem recorrer à família, que, na maioria dos casos, atravessa também dificuldades.

Ter algumas poupanças para situações de emergência e bem gerir o orçamento revelaram-se de fundamental importância neste cenário. Agora importará aprender com o passado e preparar o futuro para que ninguém seja apanhado desprevenido.

O controlo das finanças pessoais é, talvez, o primeiro passo e não dá assim tanto trabalho. Aqui ficam algumas dicas que poderão ajudar:

Seguir o rasto do dinheiro
Usar uma folha de cálculo ou uma aplicação que permita fazer um orçamento, controlar as despesas, receber alertas de pagamento ou até ajudar na poupança, podem ser úteis.

Diversificar a fonte de rendimento
Investir em mais do que uma fonte de rendimento pode ser uma forma de evitar futuras “dores de cabeça” com as finanças pessoais.

Criar um fundo de emergência
Ter algum dinheiro reservado para um imprevisto será prevenir o endividamento excessivo.

Livrar-se do cartão de crédito
O cartão de crédito pode ser útil, mas pode tornar-se um meio de descontrolo do dinheiro que gastamos e leva a pagar juros elevadíssimos, o melhor é livrarem-se dele o mais rapidamente possível.

E se precisarem de um empréstimo, evitar o uso do cartão de crédito

Não deixar dívidas por pagar. Evitar ficar com registos negativos de crédito por incumprimento no Banco de Portugal, que amanhã pode impedir a obtenção de um crédito.

Abrir uma conta bancária

Usufruir de uma conta jovem ou da conta de serviços mínimos bancários pode levar a que não sejam cobradas comissões de manutenção de conta ou outras. Investiga o banco que ofereça as melhores condições e compara as “ofertas”.

Ser inteligente na gestão de dinheiro
Ter atenção às compras por impulso ou aos gastos supérfluos e eventuais despesas com anuidades de cartões, ginásio ou outras que não precisem ou não estejam a usufruir. Comparar preços on-line permite fazer as melhores escolhas. E na hora de pagar fazer a opção correta.

Cuidado com o digital
Os cuidados que teríamos na deslocação a uma loja física ou a um balcão do banco devem ser tidos em conta ao utilizar a banca digital ou o comércio eletrónico. Devem ser tomadas todas as precauções para evitar fraudes e prevenir eventuais crimes cibernéticos.

Recomendadas

Vai de férias? 20 dicas para se proteger a si e à sua casa

Portugal está entre os países mais seguros do mundo, mas o número de furtos aumentou no ano passado, em relação ao ano anterior. Com a chegada do verão, grande parte da população vai para férias e nunca é demais precaver-se contra eventuais furtos.

DECO questiona porque Espanha reduz IVA para 5% e Portugal não

“O pagamento da fatura de eletricidade e gás tem um peso considerável no orçamento das famílias portuguesas, pelo que consideramos que a redução do IVA é uma medida adequada, necessária e urgente”, escreve a DECO.

Dez dicas para poupar em tempo de férias

Com a ajuda da ‘Selectra’, ajudamos a planear o seu orçamento para que consiga aproveitar o melhor desta estação sem ter de gastar muito dinheiro, recorrendo a dez dicas que vão desde a utilização do esquentador à forma como deixa os seus aparelhos eletrónicos antes de ir de férias.
Comentários