Estudo revela que 91% dos trabalhadores portugueses independentes voltariam a fundar uma empresa

No “Dia do Negócio Próprio” a METRO, empresa grossista, entrevistou 10 mil pessoas em todo o mundo. Para 58% dos trabalhadores em Portugal, a localização é o fator mais importante na hora de abrir uma empresa por conta própria.

Os trabalhadores independentes em Portugal encontram-se satisfeitos com os seus negócios, de tal modo que 91%, voltaria a fundar uma empresa por conta própria. Esta é uma das conclusões de um estudo levado a cabo pela alemã Metro, empresa grossista e a Makro, filial do grupo alemão, no âmbito do “Dia do Negócio Próprio”, esta segunda-feira, 9 de dezembro.

Uma percentagem elevada, apesar de alguns trabalhadores independentes estarem preocupados com o rendimento incerto (39%), com a luta contínua por novos negócios (29%) e com os elevados impostos (45%). Segundo o estudo da metro, outro grande desafio para empresas independentes é a escassez de trabalhadores qualificados, com 40% dos inquiridos a confirmarem ter dificuldade em encontrar colaboradores adequados para as suas funções.

Numa outra perspetiva, 58% dos trabalhadores independentes em Portugal, considera a localização como o fator mais importante para favorecer um negócio independente, porque apoia os produtores da região.

De acordo com este estudo, os consumidores afirmam que, se o número de pequenas e médias empresas começasse a baixar, sentiriam a falta do serviço personalizado (54%) e dos produtos únicos (44%). Já 39% dos inquiridos assume que também sentiria falta da qualidade dos produtos e dos serviços.

Recomendadas

Bancos da zona euro devolvem antecipadamente 447,5 mil milhões ao BCE

Este montante vem juntar-se aos quase 300 mil milhões de euros que foram reembolsados antecipadamente em 23 de novembro.

Região de Coimbra lança Academia Gastronómica para reforçar distinção europeia

A Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra vai promover, em 2023, um conjunto de iniciativas para reforçar o estatuto de Região Europeia de Gastronomia com que foi distinguida no biénio de 2021-2022.

No segundo dia de greve, TAP operou 82 voos dos 119 voos previstos

“Até ao final do dia, a Companhia prevê efetuar a totalidade dos 119 voos programados para hoje, para 36 destinos, incluindo todos os de serviços mínimos”, lê-se no comunicado enviado às redações. No dia de ontem, foram realizados os 148 voos previstos, sendo 64 de serviços mínimos.
Comentários