PremiumEUA dão segundo maior contributo nas exportações portuguesas à boleia do dólar

A importância dos EUA como importador a Portugal reforça-se com um dólar mais forte, mas as compras energéticas, cifradas em dólares, e a desaceleração da economia global contrariam a rota de crescimento do mercado americano.

10 – Estados Unidos

O dólar voltou à paridade com o euro este ano, algo não visto desde 2002 e que sublinha a forte trajetória da divisa norte-americana no último ano, especialmente frente a uma moeda única com um banco central que reagiu de forma mais tardia à inflação que se faz agora sentir.

Com o segundo maior contributo para o crescimento das exportações nacionais em 2021, o mercado norte-americano pode tornar-se ainda mais apelativo para as empresas nacionais, mas as cotações internacionais de matérias-primas em dólares e o diferencial entre juros diretores serão determinantes para o efeito do fenómeno na economia nacional.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Expectativas de exportação na Alemanha aumentam em novembro, diz Ifo

Depois de uma queda no mês anterior, a indústria automóvel volta a ter expectativa de crescimento nas exportações.

Ucrânia: Angola admite impacto no aumento dos preços dos bens alimentares

Segundo o secretário de Estado do Planeamento angolano, Milton Reis, Angola apesar de ser um exportador líquido das “commodities” energéticas “não está imune aos efeitos deste conflito”.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta segunda-feira.
Comentários