EUA preparam-se para o pior: Vêm aí as temidas mudanças fiscais de Trump

Mudanças fiscais de Trump podem ser as mais prejudiciais da história dos EUA por favorecerem os ricos e dificultar o crescimento.

“Para mal dos EUA, e de acordo o que declarou o presidente eleito Donald Trump e os líderes do Congresso, o novo Governo norte-americano corre o risco de aprovar o conjunto de mudanças fiscais mais prejudicial da história do país”. A opinião é de Lawrence Summers, do Financial Times, em análise às que têm sido as primeiras declarações dos elementos escolhidos por Trump para a nova administração, nomeadamente o secretário do Tesouro norte-americano.

Steve Mnuchin, o homem escolhido por Trump para o cargo, apresentou medidas que favorecem em grande medida cerca de 1% dos norte-americanos que mais dinheiro aufere anualmente e que vão, de acordo com este cronista, “incrementar enormemente a dívida federal, complicar o código tributário e farão pouco ou nada para estimular o crescimento”.

O novo homem-forte do Tesouro norte-americano afirmou que não fará um corte absoluto de impostos para a classe alta porque serão reduzidas as deduções. O problema é que, eliminando totalmente as deduções para as pessoas com rendimentos de mais de 1 milhão de dólares não será obtido dinheiro suficiente nem sequer para cobrir as receitas perdidas pela redução da taxa do imposto marginal de 39% para 33% e muito menos para compensar o dinheiro não recolhido pelas grandes reduções do imposto de sociedades e dos impostos sobre as receitas corporativas e pela eliminação dos impostos sobre o património e sobre as doações.

 

Recomendadas

PRR: Inspeção-Geral de Finanças já deu parecer positivo a pagamento da 2.ª tranche

A Inspeção-Geral das Finanças (IGF) deu parecer positivo ao pagamento da segunda tranche do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), no valor de cerca de dois mil milhões de euros, seguindo agora o pedido de Portugal para Bruxelas.

Pais com “maior dificuldade” em pagar as despesas escolares dos filhos, alerta Deco

Estudo da Deco Proteste revela que os pais estão com maior dificuldade em pagar as despesas escolares dos filhos este ano. Mais de metade dos agregados familiares afirmam estar com mais dificuldades em fazer face aos custos com a escola dos filhos. E 42% conseguem pagar a maioria das despesas, mas não todas. Já quase três em cada dez confessam ser impossível enfrentar alguns gastos.

“Guerra fiscal” em Espanha provoca descida de impostos e nova taxa sobre fortunas

Espanha assiste estes dias a uma “guerra fiscal”, com governos regionais a anunciarem descidas e abolições de impostos a que o executivo nacional vai responder com um “pacote fiscal” que cria um imposto temporário sobre grandes fortunas.
Comentários