EUA tem mais de 750 reclamações dos carros da Tesla

A Administração Nacional de Segurança no Tráfego Rodoviário dos EUA admite estar a analisar veículos equipados com recursos automatizados. Já em fevereiro a agência disse estar a investigar os Modelos 3 e Y da Tesla.

Mais de 750 proprietários de Tesla apresentaram reclamações aos reguladores de segurança dos EUA de que os carros que operam nos sistemas de direção parcialmente automatizados da empresa pararam na estrada sem motivo aparente.

A informação foi divulgada pela Administração Nacional de Segurança no Tráfego Rodoviário dos EUA numa carta com 14 páginas e citada pela “Associated Press”.

No documento é pedido à empresa todos os relatórios sobre consumidores, bem como relatórios de acidentes, ferimentos, mortes e reivindicações de danos materiais. A Tesla é também questionada sobre se os sistemas “Full Self Driving” e de travagem automática de emergência estavam ativos no momento de qualquer incidente.

A agência começou a investigar os Modelos 3 e Y da Tesla em fevereiro passado, depois de receber 354 reclamações. Na altura a Administração Nacional de Segurança no Tráfego Rodoviário disse que não tinha relatos de acidentes ou feridos.

Agora, a agência admitiu que estava a analisar veículos equipados com recursos automatizados de assistência ao motorista, como controlo de cruzeiro adaptativo e “piloto automático”, que permite travar e dirigir automaticamente.

Na carta é dado à Tesla um prazo de até 20 de junho para responder ao pedido de informações, mas com a oportunidade de prorrogação.

As reclamações acontecem num momento em que o CEO da Tesla, Elon Musk, admitiu que pretende cortar 10% dos postos de trabalho da empresa. Paralelamente a Tesla trabalha para reiniciar a produção na fábrica de Xangai depois dos confinamentos provocados pela Covid-19 terem forçado interrupções dispendiosas na fábrica.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

China regista novos casos de Covid-19 e gera preocupações para a economia global

A rígida política ‘Covid zero’ do governo chinês tem levado a confinamentos que castigaram a economia global na primeira metade do ano, uma possibilidade que se volta a levantar perante a subida de casos na segunda maior economia mundial.

Revista de imprensa internacional: as notícias que estão a marcar a atualidade global

Boris Johnson debaixo de fogo por escândalo sexual no partido, quem pode substituir o primeiro-ministro britânico, a Ucrânia não consegue exportar os seus cereais são alguns dos temas em destaque nos meios internacionais.
Comentários