PremiumEuribor a 1% “custa” às famílias 14 prestações da casa por ano

Com o aumento da Euribor a seis meses para 1% em 2022, após sete anos em terreno negativo, fatura do crédito da casa é agravada no equivalente a mais de duas prestações ao ano. Líder da APB afasta problemas de crédito como fator desestabilizador do sector.

O Banco Central Europeu (BCE) está cada vez mais perto de subir os juros, mas no mercado esta mudança no ciclo da política monetária já é visível.

As taxas que são utilizadas pela maioria dos portugueses no financiamento para a compra de casa já estão em terreno positivo e a perspetiva é de que continuem a subir, fazendo aumentar as prestações que as famílias pagam ao banco. Com a previsão da Euribor a seis meses a atingir um 1% até ao fim do ano, as famílias arriscam a pagar mais de duas prestações ao fim de 12 meses.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

“Não me choca que haja ajustamentos salariais que acompanhem a inflação”, diz Teixeira dos Santos

Na atual conjuntura, Teixeira dos Santos diz o Estado não pode corrigir o comportamento dos mercados. Sobre os salários, diz que não vê perigo em eventuais ajustamentos em linha com a inflação.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

NATO. Stoltenberg responsabiliza Putin pela crise alimentar global

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, responsabilizou esta quinta-feira a Rússia pela crise alimentar global por ter invadido a Ucrânia e assegurou o empenho dos aliados em encontrar soluções para retomar a exportação de cereais ucranianos.
Comentários