Eurodeputados alertam para “tsunami de lobby” com preparação para transição climática

O Parlamento Europeu vai votar oito textos, na próxima semana, em Estrasburgo, França, entre os quais está, por exemplo, a proposta da Comissão Europeia de que, a partir de 2035, só sejam vendidos carros novos 100% livres de emissões de carbono.

O presidente da Comissão de Ambiente no Parlamento Europeu, Pascal Canfin, alertou hoje para o “tsunami de lobbying” de empresas, enquanto se discute propostas para o pacote legislativo Objetivo 55 (Fit for 55), no âmbito da transição climática.

“Há um ‘tsunami de lobbying’. Eu não contesto a legitimidade de uma empresa ou do seu CEO de defender os seus interesses, mas se um CEO entende que a proposta da Comissão Europeia é má […] então que proponha alternativas”, disse aos jornalistas o eurodeputado francês, durante um seminário sobre o Fit for 55, no Parlamento Europeu, em Bruxelas.

O Fit for 55 é uma parte do ‘Green Deal’ que compreende um conjunto de iniciativas legislativas que têm como objetivo promover a transição climática e alcançar uma economia neutra em carbono em 2050.

Neste âmbito, o Parlamento Europeu vai votar oito textos, na próxima semana, em Estrasburgo, França, entre os quais está, por exemplo, a proposta da Comissão Europeia de que, a partir de 2035, só sejam vendidos carros novos 100% livres de emissões de carbono.

“Temos de contrariar este ‘tsunami de lobbying’ e manter-nos firmes na transição climática”, acrescentou Pascal Canfin.

Também o eurodeputado neerlandês Mohamed Chahim (Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas no Parlamento Europeu – S&D), apontou que “há muito lobby” e que isso “cria pressão em quem está a trabalhar nos textos” do Fit for 55.

A questão dos carros com emissões de dióxido de carbono (CO2) é um dos “elementos sensíveis” do Fit for 55, explicou Pascal Canfin, uma vez que o Partido Popular Europeu (PPE) defende que a partir de 2035 possam ser vendidos carros novos 90% livres de emissões de CO2.

O presidente da Comissão de Ambiente explicou que, na União Europeia, em média, um carro novo permanece em circulação durante 15 anos, por isso, é necessário acabar com a venda de carros com emissões 15 anos da meta da neutralidade carbónica em 2050.

Para o eurodeputado alemão Peter Liese (PPE), a proposta da Comissão Europeia não é “tecnologicamente neutra” e o seu partido entende que “a Comissão não deve decidir como descarbonizar”, preferindo “manter a porta aberta para outras tecnologias” além das baterias elétricas, como, por exemplo, o hidrogénio ou os biocombustíveis.

Recomendadas

Conselho da UE anuncia apoio de 40 milhões de euros para o exército da Moldávia

Este apoio complementa a contribuição europeia de sete milhões de euros, feita em dezembro de 2021, destinada na altura a capacitar o Serviço Médico Militar do Batalhão de Engenharia das Forças Armadas moldavas. 

Ucrânia: Diplomacia russa protesta contra afirmações ‘grosseiras’ de Johnson

Em comunicado, o Ministério adiantou que Deborah Bronnert recebeu um protesto “firme” contra “as afirmações abertamente grosseiras a respeito da Federação Russa, do seu dirigente, dos seus responsáveis, bem como do povo russo”.

ONU classifica de “revés” decisão judicial que limita regulação ambiental nos EUA

A ONU considerou que retrocessos em países que produzem grandes quantidades de emissões prejudiciais ao ambiente, como os Estados Unidos, tornam “mais difícil alcançar os objetivos estabelecidos no Acordo de Paris para um planeta mais saudável e em que se possa viver”.
Comentários