Eurogrupo apoia Comissão Europeia nas críticas ao orçamento de Itália para 2019

Os ministros das Finanças e Economia do Eurogrupo apoiaram o parecer da Comissão Europeia sobre o Orçamento do Estado de Itália para 2019, considerado uma “violação particularmente grave” das regras da comunidade.

Cristina Bernardo

Os ministros das Finanças e Economia do Eurogrupo apoiaram o parecer da Comissão Europeia sobre o Orçamento de Estado de Itália para 2019, considerado uma “violação particularmente grave” das regras da comunidade.

“Apoiamos a Comissão na sua avaliação e recomendamos que a Itália tome as medidas necessárias para cumprir o Pacto de Estabilidade e Crescimento” (PEC), disseram na segunda-feira à noite os ministros das Finanças da zona euro, numa reunião do grupo, em Bruxelas.

O Eurogrupo expressou ainda apoio ao diálogo entre a Comissão Europeia e as autoridades italianas para encontrar uma solução para o impasse.

O comissário dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, esclareceu que o executivo comunitário recomendou a abertura de um procedimento por défice excessivo a Itália, com base na dívida, e está a preparar eventuais decisões caso o governo liderado por Giuseppe Conte mantenha a sua intransigência.

“Temos de preparar as decisões, o que não significa que as tomemos”, sublinhou.

Pierre Moscovici, que falava à entrada para a reunião do Eurogrupo em Bruxelas, disse ter notado uma mudança de tom no Governo de Itália, que abriu a porta a um “verdadeiro diálogo” sobre o plano orçamental italiano para 2019.

Em 21 de novembro e em 23 de outubro, a Comissão Europeia rejeitou o orçamento italiano para 2019, ao considerar que a proposta contém um risco “particularmente grave de incumprimento”, e recomendou a abertura de um procedimento por défice excessivo com base na dívida.

Uma conferência de imprensa do presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, do comissário europeu Moscovici e do presidente do Mecanismo Europeu de Estabilidade, Klaus Regling, inicialmente agendada para o fim das negociações, está agora marcada as 08:45 (07:45 em Lisboa), uma vez que a reunião dos responsáveis da zona euro se prolongou por cerca de 12 horas.

Relacionadas

Itália: Liga e M5S não conseguem chegar a acordo sobre o Orçamento

Os dois partidos que suportam o governo de Conte não conseguem convergir num conjunto de medidas que alterem o Orçamento para agradarem a Bruxelas.

Centeno lidera Eurogrupo ‘decisivo’ para a reforma da zona euro, com Itália também em agenda

Numa jornada que se adivinha longa, e que deverá prolongar-se noite dentro em Bruxelas, o fórum dos ministros das Finanças da zona euro, presidido por Mário Centeno, iniciará os trabalhos com uma discussão sobre os planos orçamentais dos países do espaço da moeda única e sobre a avaliação daqueles por parte da Comissão Europeia.

Juros da dívida italiana em queda acentuada com notícias da descida do défice

O vice-primeiro-ministro italiano e líder do Movimento 5 Estrelas, Luigi di Maio, admitiu hoje reduzir o défice previsto no Orçamento do Estado para 2019 de 2,4% do PIB, como pede a Comissão Europeia. Os juros soberanos de Itália estão a cair 15,2 pontos base.
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Mais do que o mercado global, a imigração digital estimula as economias locais

Atualmente, a maior parte da inovação ocorre de forma colaborativa e a mobilidade global das pessoas tem sido um fator importante no aumento do número de polos criativos.

Turismo. Hóspedes e dormidas em outubro superam em mais de 5% o registo pré-pandemia

O mercado interno contribuiu com 1,8 milhões de dormidas (-2,7% face ao mesmo mês do ano passado), ao passo que os mercados externos somaram 4,9 milhões (+37,3%).
Comentários