Euronext dá mais um passo para comprar bolsa da Noruega

A Euronext garantiu uma participação maioritária de 50,6% dos acionistas da Oslo Børs antes de lançar oficialmente a oferta (que planeia fazer nas próximas semanas).

Reuters

O grupo financeiro pan-europeu Euronext, que está a concorrer para comprar a bolsa norueguesa, a Oslo Børs, anunciou esta sexta-feira que já conta com o apoio da maioria dos acionistas daquela praça. Em comunicado divulgado esta sexta-feira, antes da abertura do mercado, a gestora de índices deu conta de que os acionistas que representam 50,6% do capital da Oslo Børs concordaram em vender os seus títulos, antes da oferta oficial que planeiam lançar nas próximas semanas.

A Euronext refere que o facto de se ter ultrapassando o limite dos 50% do total de ações mostra “o interesse dos acionistas da Oslo Børs VPS pela oferta da Euronext a ser lançada, satisfazendo uma das condições exigidas para a sua conclusão” e dando mais “confiança” a que o resultado seja favorável.

Na nota divulgada esta manhã, pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Euronext explica que “aumentou o seu compromisso de 49,6%, conforme anunciado a 24 de dezembro de 2018, para 50,6% das ações em circulação da Oslo Børs VPS Holding ASA no contexto da oferta pública a ser lançada”. “Este compromisso de 50,6% é composto por pré-compromissos irrevogáveis ​​dos acionistas da Oslo Børs em oferecer 45,5% das ações em circulação, e partilhar compra de ações pela Euronext, representando mais 5,1% do capital (2.193.000 ações)”, pode ler-se no mesmo documento.

Na véspera de Natal veio a público que a gestora da bolsa de Lisboa tinha abordado a Oslo Børs para a compra dos seus ativos por 625 milhões de euros. O montante da oferta representa um prémio de 32% face ao preço de fecho de dia 17 de dezembro e de 34% em relação à média de preço das ações dos últimos três meses. Caso a oferta tenha ‘luz verde’, sobe para sete o número de países cujas bolsas são geridas pela Euronext (Portugal, Irlanda, Bélgica, França, Holanda, Reino Unido e, possivelmente, Noruega).

Recomendadas

Digi e Cellnex celebram acordo para instalação de rede 5G em Portugal

Esta é a primeira informação oficial a surgir depois de a Digi ter investido mais de 67 milhões de euros na compra de licenças 5G no leilão da Anacom.

Mastercard quer oferecer soluções tecnológicas de pagamento que incluam criptomoedas

A Economista Responsável pelos Mercados da Europa, Médio-Oriente e África no Instituto Económico da Mastercard, Natalia Lechmanova, mostrou como os hábitos dos consumidores estão a alterar-se nas economias ocidentais, onde “as pessoas estão a dar cada vez mais prioridade às experiências e menos a “coisas”.

Mobilidade Sustentável: conheça a aposta da Schindler

Com a missão de ser cada vez mais sustentável, a Schindler estabeleceu para o ano de 2030 uma redução de 50% nas emissões de gases com efeito de estufa das suas atividades, com base nos dados de 2020.
Comentários